Foto: Reprodução

Acadêmicos de Medicina da UFSC de Araranguá, aguardam um desfecho sobre a situação na universidade. A falta de professores está colocando o curso em risco e os estudantes acompanharam uma reunião online na tarde desta terça-feira, 9, que busca um fim para o problema. Aproximadamente, 50 alunos aguardaram no local.

 

Conforme o Calmed (Centro Acadêmico Livre de Medicina), eles estão desde quarta-feira, 3, quando iniciou o segundo semestre, cursando apenas 1 hora/aula das 41h/aula previstas, sendo que essa uma hora ainda é destinada ao TCC (Trabalho de Conclusão de Curso). O motivo seria a falta de profissionais para suprir a demanda. Os acadêmicos já não sabem mais a quem recorrer para resolver a situação.

 

Diante das alegações, a Administração Central e a Direção do Campus de Araranguá da UFSC disseram por meio de nota que estão empenhados para equacionar as necessidades do curso de Medicina desde antes de sua criação, em 2017.

Com informações de TNSul