O depoimento do ex-ministro de Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, durou mais 8h na sede da Polícia Federal em Curitiba neste sábado. O ex-ministro chegou ao local por volta das 14h e deixou a Superintendência na madrugada deste domingo.

O depoimento do ex-juiz federal é parte de um inquérito aberto com a autorização do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello, para investigar a suposta tentativa de interferência política do presidente da República Jair Bolsonaro na Polícia Federal e a falsificação da assinatura do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública na demissão do diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo

Na ocasião, Moro respondeu aos questionamentos de dois delegados da Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado e de três procuradores que deixaram Brasília, no Distrito Federal e foram até o Paraná para participar da oitiva. Em outros tempos a sede da PF, em Curitiba foi palco de protestos e enfrentamento entre simpatizantes do ex-presidente Lula e defensores da Lava Jato, neste sábado, porém, os embates ocorreram entre apoiadores de Bolsonaro e de Moro.

Vale destacar, que o inquérito que envolve o ex-juiz federal ainda está em sua etapa inicial. Se for apurado que o atual presidente da República cometeu os crimes, a PGR terá que apresentar denúncia contra Bolsonaro, que precisará de autorização da Câmara dos deputados para prosseguir. Atualmente há vários pedidos de impeachment do presidente, que já foram protocolados no Congresso, e estão nas mãos do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ.