Espécie Mironga Leonina deu um mergulho à tarde e voltou para a areia -  Foto:João Baiuka/Divulgação/Notisul
Espécie Mironga Leonina deu um mergulho à tarde e voltou para a areia - Foto:João Baiuka/Divulgação/Notisul

Laguna

Um elefante-marinho pareceu gostar das areias da Praia da Cigana, próxima do Farol de Santa Marta, em Laguna. Nesta sexta-feira, o animal da espécie Mironga Leonina, de cerca de 300 quilos procurou as águas para um mergulho após três dias parado na beira da praia. Morador há 31 anos da localidade, o empresário João Baiuka disse que é a primeira vez que vê este tipo de espécie bem perto de casa. Ele estava preocupado com a integridade do elefante-marinho e entrou em contato com a Udesc de Laguna. Duas veterinárias analisaram o bicho que foi considerado saudável.

"Está há três dias sem comer e fica o tempo todo parado. Até pensei que iria embora, mas ele voltou 100 metros. Se continuar ali neste sábado vou pedir ajuda para a Polícia Militar Ambiental para que isolemos a área e evitar a presença de curiosos. É um animal selvagem e pode ser perigoso se aproximar", alerta.

O biólogo e professor Pedro Volkmer de Castilho,  da Udesc de Laguna, orienta à população para sempre levar ao conhecimento da universidade a existência desse tipo de animal por meio do número 0800-6423341.

Pedro coordena um grupo de pesquisa especializado em resgate. O mais comum no trecho de 50 quilômetros, entre a praia do Luz, em Imbituba, aos molhes em Laguna, que é a área de responsabilidade da universidade, é o aparecimento de tartarugas, pinguins, toninha (mamífero) e o gaivotão (ave). 

Quando o bicho está muito debilitado, nem sempre é possível garantir o salvamento. Os exemplares mortos passam por diagnóstico detalhado para identificar as causas.