Três importantes melhorias ao Sistema de Esgotamento Sanitário de Laguna foram entregues hoje (23) à população da cidade. Após 10 meses de obras, está em operação o Emissário Terrestre que transporta o esgoto coletado na região do Mar Grosso até a Estação de Tratamento da Vila Vitória.

A nova rede amplia a segurança da operação de coleta e tratamento e deixa o emissário submarino como um sistema alternativo. Os problemas eram constantes no emissário, o que fez o esgoto transbordar (mais de uma vez) em ruas do balneário no ano passado.

O governador Carlos Moisés (PSL), que passa hoje pelo primeiro pedido de impeachment contra ele e sua vice Daniela Reinehr (sem partido), com sessão que iniciou às 9h na Assembleia Legislativa, cumpriu agenda normalmente e esteve em Laguna.

“Com gestão técnica e responsável, o Governo do Estado, por meio da Casan, está executando obras e projetos que elevam os índices de saneamento básico em Santa Catarina. Em dois anos, cerca de R$ 1 bilhão foram investidos”, destacou o governador.

Para implantar o Emissário Terrestre, a Casan investiu mais de R$ 2,1 milhões, com financiamento obtido junto à Caixa Econômica Federal (CEF). A obra, executada pela empresa Incosan, contemplou também a substituição de bombas da Estação Elevatória A, um novo gradeamento para conter a passagem de produtos sólidos, urbanização e paisagismo no local, pois trata-se de uma área nobre localizada a apenas 100 metros da praia do Mar Grosso.

“Com o novo emissário, a coleta de esgoto vai diretamente para a Estação de Tratamento, daqui saindo como um efluente apto a retornar para a natureza”, explicou a presidente da Casan, Roberta Maas dos Anjos.

A conclusão e interligação do Emissário Terrestre coincide com a emissão da Licença Ambiental de Operação (LAO) número 5.804. O documento emitido pelo Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) atesta a regularidade técnica da operação do Sistema de Esgotamento Sanitário de Laguna, que beneficia os bairros Mar Grosso, Navegantes, Magalhães, Vila Vitória, Centro, Progresso, Esperança e Portinho. Atualmente, 69,94% da população urbana do município é contemplada com coleta e tratamento de esgoto.

Trato por Laguna
Outro anúncio para a cidade é o início do Trato por Laguna, programa de fiscalização, vistoria e educação ambiental, que vai dialogar com a população. “O emissário terrestre, a licença ambiental e o programa ‘Trato por Laguna’ trazem mais segurança para a operação do sistema de esgoto do município, mais tranquilidade e qualidade de vida para moradores e veranistas e colabora, inclusive, com a economia da cidade, que vive muito em torno do turismo e da pesca”, concluiu a presidente da Casan.

Fotos: Ricardo Wolffenbüttel/Secom/Divulgação Notisul

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul