Foto: Ascom CulturAnita
Foto: Ascom CulturAnita

Por iniciativa do Consulado Italiano no Rio Grande do Sul (através do cônsul Roberto Bortot) e pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turístico (do secretário Leonardo Dornelles), o Instituto Cultural Anita Garibaldi (CulturAnita) participou, nesta terça-feira (21), de uma reunião em Porto Alegre (RS), onde apresentou o projeto internacional para as comemorações do Bicentenário de Nascimento de Anita Garibaldi, para que o mesmo possa ser apoiado pelo Estado gaúcho.

A iniciativa prevê a realização de eventos em todas as cidades relacionadas com a história de Anita Garibaldi, considerada a Heroína dos Dois Mundos. O encontro teve a participação de prefeitos municipais destes municípios e também de representantes de parlamentares do Rio Grande do Sul.

“As autoridades se prontificaram a levar para suas cidades a proposta de adesão. No Rio Grande do Sul, são 21 municípios por onde Anita passou e construiu sua histórica saga, pois o Projeto  objetiva que todas essas cidades adiram  projeto”, diz o diretor do CulturAnita, Adílcio Cadorin, que participou acompanhado das guardiãs Nora Cavalcanti e Ivete Scopel.

No encontro, Antônio Rodrigues, representante da Associação de Amigos do Barco Seival, de Camaquã, apresentou e detalhou o projeto de reconstrução da embarcação Seival, que testemunhou o início do romance entre Anita e Giuseppe e serviu na República Catarinense e Farroupilha no ano de 1839, e foi destruída em 1915, quando já transformado no barco “Garrafão”. A ideia é que a réplica refaça os passos feitos por Giuseppe Garibaldi.

Cadorin, que nesta reunião também representou o prefeito de Laguna, Mauro Candemil e a presidente da Fundação Catarinense de Cultura, acredita que o projeto pode ficar pronto até julho de 2021. “Poderemos unir esforços para que seja repetido o trajeto do Seival, de Camaquã à Laguna, inclusive efetuarmos o transporte por terra, numa extensão de 90 quilômetros, puxados por 50 juntas de bois, de Capivari à Tramandaí, como Giuseppe Garibaldi fez no inverno de 1839, dias antes de conquistar a cidade de Laguna, onde foi proclamada a República Catarinense”.

Para preparar o bicentenário no Rio Grande do Sul, o CulturAnita sugeriu ao governo gaúcho que copie a estrutura que já foi montada em Santa Catarina, com a criação de comissões municipais e um colegiado estadual a ser nomeado pelo governador Eduardo Leite, para discutir e planejar as ações do projeto.

Entusiasmado, o secretário de Desenvolvimento Econômico e do Turismo, Leonardo Dornelles, confirmou que deverá promover uma nova audiência, desta vez no gabinete do chefe do Executivo, com a presença de prefeitos e representantes de todas as cidades sugeridas pelo CulturAnita.

Itália comemora resultados

Diretor do Museu Renzi, o historiador Andrea Antoniolli demonstrou imensa satisfação em saber que está sendo iniciada uma grande mobilização no Rio Grande do Sul para desenvolver o projeto. “Este estado foi palco importante que registrou a epopeia de Anita e de Giuseppe Garibaldi e não poderá ficar ausente dos eventos de 2021”, frisa. Localizada na Itália, a instituição é uma das principais promotoras junto com o CulturAnita, dos festejos dos 200 anos de Anita.

 

Já o cônsul italiano, Roberto Bortot, manifestou integral apoio à iniciativa e ao convênio internacional que o CulturAnita está desenvolvendo nos dois estados do Sul do Brasil. “O governo Italiano é um dos promotores e está interessado em apoiar de todas as formas possíveis e que estiverem ao seu alcance, a realização das comemorações que deverão acontecer em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul”, afirma o representante da Itália no estado gaúcho.

Além do cônsul, participaram  do encontro – que durou cerca de três horas – o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico do RS, Leonardo Dorneles de Dorneles;  diretor de Turismo Alexandre Romano; deputado federal Afonso Hamm, representado por Neliane Ereno;  diretor do Setur, Erbio Andreto; mais as autoridades Elenita Girondi, Sandra Garcez, Maria Fátima Rodrigues, Elma Santana, Luciana Fornari, Nora Nunes, Nilza Castro,  Antonio Carlos Rodrigues, Denise Lago,  Janaína Bach,  Nelione Ereno, Claudio Gaos, Eduardo Muniz e e Antonio Carlos Rodrigues, que representaram instituições e prefeituras de Porto Alegre, Garibaldi, Camaquã, Triunfo,  Capivari do Sul, Camaquã, São Jerônimo, Guaíba e Capão da Canoa.

Sobre o projeto

O projeto prevê a realização de eventos em todas as cidades catarinense, gaúchas, uruguaias, italianas e de San Marino, que têm relação com a trajetória de Anita Garibaldi, a Heroína dos Dois Mundos. Até 2021, a ideia é que sejam realizados eventos comemorando a memória da personagem histórica nascida em 1821. 

A iniciativa decorre de um convênio internacional celebrado entre o Museu Renzi, de Borghi (Itália), que é representado por  Andrea Antonioli e Gianpaulo Grilli e o Instituto Cultural Anita Garibaldi (CulturAnita) de Laguna (Brasil), representado por Leo Felipe Nunes e Adilcio Cadorin.