Amanda Menger
Capivari de Baixo

Capivari de Baixo completa hoje 17 anos de emancipação político-administrativa de Tubarão. E o aniversário da “cidade de pura energia” não poderia ser diferente: em plena Praça da Bandeira, no centro, o povo fez a festa. A comemoração teve início às 15 horas, com a apresentação de alunos de escolas municipais, bandas regionais e grupos sertanejos. Tudo isso para esquentar o grande show da noite: a dupla Chitãozinho e Xororó.

Com quase 40 anos de estrada, a dupla cantou os principais sucessos da carreira e empolgou o público. Isso mostra que, mesmo com o surgimento de novas duplas sertanejas, Chitãozinho e Xororó estão entre os mais queridos. “O sertanejo universitário ajuda a renovar o público, mas a música raiz é a música do coração do Brasil”, afirma Chitãozinho.

Em entrevista coletiva à imprensa, ontem à noite, os dois falaram sobre a carreira e sobre o novo trabalho que começam a preparar nos próximos meses. “Ainda estamos pensando no projeto, nas parcerias, no repertório. Tem que ser tudo bem pensando, afinal são 40 anos de carreira”, adianta Xororó, que não descarta a participação dos filhos Sandy e Júnior no trabalho.

Segundo o prefeito de Capivari, Luiz Carlos Brunel Alves (PMDB), a escolha da dupla se deve ao fato de fazerem um show para toda a família. “Eles são queridos por um público de faixas etárias variadas e queríamos que o show fosse marcante. Além disso, sou fã deles. Fazer um dia só, porque vários dias dá muito trabalho e o custo é alto”, explica Brunel.

O prefeito já faz planos para o próximo aniversário, que comemorará a ‘maioridade’ de Capivari. “O meu sonho é trazer o rei Roberto Carlos. Quem sabe? Vamos trabalhar para isso durante este ano. Com certeza será uma bela festa”, garante Brunel.

Geração de energia e desenvolvimento
Conhecida como capital latino-americana da produção termoelétrica, devido à sede do complexo termoelétrico Jorge Lacerda, do grupo Tractebel Energia, a história de Capivari de Baixo está ligada ao desenvolvimento da região. Os contornos da cidade começaram a ficar mais próximos do que é hoje com a instalação, na década de 1940, da Companhia Siderúrgia Nacional (CSN).

A criação da CSN fez com que a região crescesse em população. A construção do lavador de carvão e posteriormente da usina termoelétrica levaram ao desenvolvimento do bairro. A tentativa de transformar Capivari em distrito começou na década de 1960, mas só foi concluído nos anos de 1980. Daí para a criação de uma comissão pró-emancipação foi um pulo. No dia 15 de março de 1992 foi realizado um plesbiscito. Em seguida, no dia 27 de março, a assembleia legislativa aprovou a criação do município e no dia 30 de março, o governador da época, Vilson Pedro Kleinubing, sancionou a Lei nº 8.556 criando oficialmente o município de Capivari de Baixo.