Amanda Menger
Tubarão

A construção de um canil pela prefeitura de Tubarão é a uma realidade sem volta. A garantia é do chefe de gabinete do prefeito Manoel Bertoncini (PSDB), Evaldo Tonelli. Secretários da prefeitura, imprensa e voluntários da ONG Movimenta-cão conheceram nesta sexta-feira o terreno onde será instalado.
O local é o mesmo que o Notisul havia adiantado em junho de 2008: ao lado do cemitério Horto dos Ipês, no bairro Monte Castelo, em uma área da secretaria de desenvolvimento rural da prefeitura. “Consideramos o local muito bom, já é da prefeitura e afastado da cidade. O projeto do canil de Itajaí servirá de base. Lá, abrigam até 300 cães, tem espaço para gatos e equinos. A intenção é fazer algo semelhante”, afirma Evaldo.

O projeto arquitetônico do canil de Itajaí está com a prefeitura e será adaptado ao terreno escolhido. “Esta fase é técnica. Tem que fazer a sondagem do terreno, saber se é viável a construção e a elaboração da planta baixa. Depois, levará ainda algumas semanas para termos o valor estimado da construção e a secretaria de administração poderá elaborar o edital de licitação da obra”, explica o secretário de planejamento Edvan Nunes.

A intenção é começar a construção neste semestre. A administração do canil será feita pela prefeitura. “Sabemos que a ONG tem interesse em participar. Discutiremos melhor o assunto. O certo é que a prefeitura tem condições de construir e tocar o canil sozinha, se precisar”, garante Evaldo.
A vice-presidenta do Movimenta-cão, Nádia Zanchi, gostou do local sugerido. “Pareceu-me adequado. Temos interesse em ajudar, porque ninguém melhor para cuidar do canil do quem gosta de cães”, propõe Nádia.

Câmara de vereadores
Como a câmara já aprovou o projeto que autoriza a criação do canil, não é preciso uma nova proposta ser apreciada pelos vereadores. “Basta um decreto do prefeito para regulamentá-lo”, explica o vereador Dionísio Bressan Lemos (PP).

Canil de Itajaí servirá de exemplo a Tubarão

A construção de um canil municipal em Tubarão foi uma das principais promessas da campanha do prefeito de Tubarão, Manoel Bertoncini (PSDB). As tratativas para a implantação do local iniciaram antes dele assumir o cargo. Em novembro, o atual chefe de gabinete, Evaldo Tonelli, esteve em Itajaí para conhecer o canil mantido por aquela prefeitura.

O de Itajaí tem espaço para abrigar 300 cães, 38 gatos e 25 equinos. Por dia, são consumidos 50 quilos de ração. Nove funcionários trabalham no local e o custo mensal gira em torno de R$ 53 mil. “Em Tubarão, queremos atender a um número semelhante. Estimamos que se gaste 1,5 tonelada de ração por mês, além dos salários de dois veterinários, um caseiro e quatro faxineiros”, afirma Evaldo.
No canil de Tubarão, assim como no de Itajaí, os animais serão divididos entre machos e fêmeas; filhotes e adultos, este últimos separados conforme o tamanho. Haverá espaço para um gatil e também baias para cavalos.

Os animais recolhidos receberão atenção médica, banho e alimentação. Só serão levados ao convívio dos demais bichinhos depois de um período de ‘quarentena’. A intenção é que sejam, depois, adotados. Os novos donos serão identificados e receberão o animal castrado. “Os dados do animal e do dono são cadastradas em um sistema que gera uma espécie de código, ‘tatuado’ na orelha do bichinho. Assim, é possível saber de quem era o animal que foi abandonado”, diz Evaldo.