Na semana passada decretos municipais sobre o uso obrigatório de máscaras por toda a população na Amurel começaram a ter validade, posteriormente surgiram muitas dúvidas da população. Entre as principais há o questionamento sobre o uso do acessório dentro dos carros, pelos motoristas e pelos passageiros.

Uma pessoa deve ser multada caso esteja dirigindo sem máscara? O diretor-presidente da Fundação Municipal de Saúde de Tubarão, Daisson Trevisol destaca que é importante neste caso, a questão de bom senso, se o motorista estiver só, ninguém deverá abordar, mas é bom utilizar. “Estando com outras pessoas como será identificado que são da mesma família? Se a pessoa espirrar dentro do carro e alguém entrar depois é um risco, se o motorista estiver contaminado. Por isso é bom usar”, observa.

Conforme o médico infectologista, Nixon Batista, se o condutor está no veículo, não é necessário utilizar o equipamento. No entanto, é sempre bom higienizar o local. “É importante o carro como superfície ser higienizado. Tomando o cuidado da higienização das mãos, o veículo e ao entrar no carro passar pano com álcool no volante e no painel já está descontaminando um provável risco. Já quando se compartilha um ambiente fechado com terceiros é necessário todos utilizarem a máscara e o ideal é que estejam com os vidros abertos. O certo é usar um equipamento N95, que não há nenhum escape”, enfatiza.

O também médico infectologista, Rogério Sobrozza, esclarece que o uso da máscara é importante, inclusive se o veículo for compartilhado com outras pessoas. “Eventualmente quando um indivíduo tosse ou quando fala, ela pode contaminar o ambiente dentro do carro, os bancos, o volante, por exemplo. Outra pessoa que pega o carro para utilizar pode acabar se contaminando, quer esteja só ou com outros. Quando está com a família é interessante utilizar. Quem está fiscalizando não sabe que aqueles são indivíduos que convivem com você sem máscara em casa”, pontua.

A máscara se tornou um acessório indispensável. Ela pode não evitar que uma pessoa se contamine. Porém, evita que uma pessoa contaminada transmita o vírus. Há muitos indivíduos assintomáticos, que não sabem que estão com o vírus. De acordo com estudos, um infectado pode contaminar até seis pessoas. Quem utiliza máscara colabora a cortar está cadeia de transmissão.

As máscaras cirúrgicas são as mais eficientes, entretanto, elas estão reservadas para os profissionais de saúde e doentes. Outras opções são as máscaras de tecido ou de TNT. Elas só podem ser usadas por algumas horas. A de TNT após o uso deve ser descartada e a de tecido pode ser reutilizada.

A máscara de tecido deve ser bem lavada com água corrente e sabão. Depois precisa ficar de molho por 30 minutos numa solução com água sanitária. A proporção é de 1 para 10. Por exemplo: 10 mL de água sanitária para 100 mL de água. Enxágue e deixe secar bem. A dica é tirar a máscara sempre pela alça e lavar as mãos em seguida.