Karen Novochadlo
Tubarão

Existem grandes chances de ocorrer uma paralisação de alguns funcionários das escolas municipais de Tubarão na próxima quarta-feira. A medida é um protesto porque a categoria não foi cumprirá o turno único adotado pela maioria dos servidores municipais.
De acordo com a presidenta do Sindicato dos Trabalhadores na Área da Educação da Rede Municipal de Tubarão (Sintermut), Laura Isabel Guimarães Oppa, as merendeiras e auxiliares de serviço gerais terão que cumprir oito horas, enquanto a maiorias dos servidores fará seis horas. Hoje, será ocorrerá uma reunião com o secretário de educação da prefeitura, Felipe Felisbino, e integrantes dos sindicatos Sintermut e Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Tubarão (Sintraspmt), para avaliar a questão.

“Os funcionários pretendem fazer greve se não forem atendidos”, explica Laura. Nesta sexta-feira, será realizada uma assembleia geral para confirmar, ou não, a paralisação.
O secretário destaca que o turno de oito horas será mantido somente este ano. A partir de 2012, os funcionários trabalharão seis horas por dia. Um servidor ficará no período da manhã e outro à tarde. “Não temos como contratar mais funcionários para ficarem mais 30 dias e não temos ACTs em lista de espera”, avisa Felisbino. Haverá o pagamento por hora-extra e gratificações.
O secretário visitou seis escolas ontem e conta não ter percebido indignação por parte das funcionárias.