O estudante de Educação Física Thomas Cristian bombou no Twitter após participar de uma corrente na qual alunos colocavam fotos no primeiro e último período da faculdade, mostrando como esse período os transformou.

Homem transexual, Cristian passou pela transição de gênero durante os anos da graduação. A publicação mostrava a primeira foto ainda como Suzana, no início do curso, com outra no oitavo semestre, na qual ele surge como Thomas. O tweet já teve mais de 110 mil curtidas.

Aluno na Universidade Estadual de Goiás, ele levou sua experiência de vida para sua vivência universitária. “Fui o primeiro homem trans a me formar em 50 anos de existência da minha faculdade. Abordei a evasão de pessoas trans em ambientes escolares, mas apresentei em forma de performance, representando os que não tiveram a chance que eu pude ter. Tentei falar por nós, vistos como corpos matáveis e marginalizados. Uma penca de trans entrou na universidade depois”, disse 

E, mesmo sabendo que poderia inspirar outras pessoas trans, Thomas ficou impressionado com a repercussão. “Eu realmente não esperava! Um amigo de faculdade postou e eu entrei na modinha e coloquei, afinal, entrei na faculdade como Suzana e sai como Thomas. Meu primeiro pensamento foi: ‘Talvez isso chegue em outras pessoas trans, talvez elas possam enxergar que universidade é local de transexual sim, universidade, escola, trabalho, qualquer lugar! Somos seres humanos apesar da historia, governo, religião, etc. Sempre nos colocaram à beira da marginalidade, como corpos matáveis, desprezíveis… Então eu postei, fui tomar banho e quando voltei, meu celular não parava!”.