“Amigos não te fazem cair. Amigos te ajudam a levantar”. Com esta curta e direta frase, três alunas do 8º ano da Escola Técnica de Comércio de Tubarão (ETCT) saíram na frente e promovem um alerta sobre o “quebra-crânio”, uma perigosa e irresponsável “brincadeira” que pode ocasionar em morte.

Frequentemente surgem “modinhas” pela internet. Algumas delas até engraçadas e inofensivas, outras nem tanto. Mas a modinha da vez é considerada de uma irresponsabilidade sem tamanho. Trata-se do “desafio quebra-crânio”. Esse desafio se popularizou a partir de um youtuber que resolveu fazer a coisa toda com a própria mãe, filmando e jogando na internet, alcançando milhões de adolescentes e jovens.

Na brincadeira, duas pessoas convidam uma terceira a saltar e, no momento do pulo, a “vítima” recebe uma dupla rasteira. Surpreendida, a pessoa sequer tem tempo de se proteger da queda e o resultado pode ser catastrófico.

A Sociedade Brasileira de Neurocirurgia aponta que, “o que parece ser uma brincadeira inofensiva, é gravíssimo e pode terminar em óbito” e pede que todos se unam para disseminar esta brincadeira mortal.