Tubarão

A campanha AlimentaAção entra em seu 14º mês com a participação da Unilever com o OMO pisos. Neste quinto mês do ano, o produto será comercializado a preços especiais nos supermercados Giassi de todo o Estado e parte da renda obtida com as vendas será repassada à Instituição. A cada unidade vendida na rede de supermercados 10 centavos serão destinados a Fundação Educacional Joanna de Angelis de Tubarão.

Nesta terça-feira, após um mês integrando a campanha, que tem apoio do Jornal Notisul, a empresa Reckitt Benckiser Group, repassou um cheque simbólico à presidente da Fundação, Sandra Nazário, no valor de R$ 25 mil. O produto comercializado nas 15 lojas da rede em prol da campanha, foi o Vanish.

De acordo com Sandra, o projeto deu a instituição a oportunidade de continuar desenvolvendo trabalhos e de pensar  em melhorias na estrutura do prédio e do local. “Nossa meta é ter sustentabilidade para ampliar e reformar a estrutura física a fim de proporcionar mais conforto as crianças, aumentar o número de vagas para abrir mais turmas e oferecer mais turmas no contraturno escolar para as crianças inseridas no Ensino Fundamental das Escolas do município e do Estado, que estão situadas no bairro Passagem, promovendo oficinas recreativas, artísticas e esportivas”, destaca

A iniciativa integra, além da rede de supermercados, empresas, comunidade, imprensa e indústrias para o bem da instituição. O projeto tem como objetivo colaborar com a instituição, que atende em período integral a 120 crianças de 0 a 5 anos em vulnerabilidade social, das 7 às 18h. A partir desta sexta-feira, os produtos da SC Johnson estarão com preços promocionais nas prateleiras do Giassi. O Notisul é parceiro da iniciativa desde o primeiro mês.

A Joanna de Angelis está há mais de 24 anos em funcionamento, oferecendo educação e assistência social a crianças do bairro Passagem, na Cidade Azul, em período integral. Além dos alunos da entidade, crianças de outras seis instituições de ensino são assistidas pela equipe de psicólogos da Fundação.

No ano de 2017, a instituição precisava muito do apoio financeiro de empresários, governo, além da população. Tudo isso para não fechar as portas. De lá para cá muita coisa mudou, e a melhor delas é que uma grande, animadora e bem-vinda iniciativa surgiu, o Projeto ‘Alimenta-Ação’.