#Pracegover Foto: na imagem há um homem de jaleco
#Pracegover Foto: na imagem há um homem de jaleco

O Ministério da Saúde estima que no Brasil mais de 30% das mortes são causadas por doenças cardiovasculares. Esses números registrados em 2018, refletiram no Cardiomêtro da Sociedade Brasileira de Cardiologia, ao marcar mais de 1.100 mortes por dia, cerca de 46 por hora e uma morte a cada 90 segundos. Números alarmantes de vítimas que poderiam ser reduzidas e até mesmo, evitadas. Situação contabilizada antes da pandemia, mas que continua e que se agravar nos cardiopatas contaminados pela Covid-19.

O cardiologista do Complexo Médico Provida, em Tubarão, Dr. Bruno Medeiros dos Santos (CRM: 13.037 RQE: 8.948 / 8.949), alerta a população a buscar tratamento adequado e seguir as orientações dos especialistas para controlar os riscos e melhorar a expectativa de vida. Dicas que ele destaca ao utilizar como base 7 ações simples, definidas pela American Heart Association (Associação Americana do Coração), que podem auxiliar no estilo de vida e alcançar a saúde cardiovascular ideal.

“A primeira medida é controlar a pressão arterial. A hipertensão é uma doença silenciosa, de muito risco. É importante atentar quem tem histórico familiar e quem tem sintomas. O ideal é que todas as pessoas afiram sua pressão regularmente. Caso apresente alterações, procurar um cardiologista. Quando a pressão arterial se mantém em níveis normais, você reduz essa pressão sobre o coração, artérias e rins, o que o mantém saudável por mais tempo”, orienta o médico.

A segunda medida, conforme a entidade internacional, é controlar o colesterol. Quando este está em níveis acima do recomendado, contribui para formação de placas, que podem obstruir as artérias e causar sérias doenças cardíacas. Quando controlado, o colesterol livra as artérias de maiores chances de permanecerem livres de bloqueadores. A terceira medida é reduzir o consumo de açúcar. Não somente diminuir o produto refinado, como também carboidratos refinados. Se optar por eles, usar sempre com moderação. A quarta indicação é ser ativo.

“A pessoa ativa tem uma saúde cardiovascular melhor e tem menos riscos de sofrer algum evento durante a vida. Então, se recomenda fazer atividades moderadas de 150 a 300 minutos de exercícios por semana e de exercícios mais rigorosos, a metade desse tempo, entre 75 a 150 minutos por semana, reduzindo assim, as chances de desenvolver uma doença cardíaca”, destaca Dr. Bruno.

Outras medidas:

5 – Comer bem: a indicação médica é ingerir mais frutas e verduras, fazer as refeições balanceadas, ricas em fibras e evitar as gorduras saturas.
6 – Controlar o peso: não é uma tarefa fácil. Reduzir o peso diminui a carga sobre o coração, os pulmões, os vasos sanguíneos e o esqueleto. Auxilia no controle da pressão arterial.
7 – Parar de fumar: Medida indicada a todas as pessoas, não somente para melhoria da saúde cardiovascular, como para evitar os inúmeros malefícios do cigarro no corpo humano, como o desenvolvimento de doenças graves, como o câncer e etc.

“Atualmente os médicos tem muitos recursos para ajudar as pessoas na interrupção do tabagismo. Realmente não é um vício fácil de ser vencido, mas em vista dos benefícios que trazem a sua interrupção, deve-se buscar todas as alternativas possíveis”, completa Dr. Bruno.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul