#Pracegover Foto: na imagem há um edifício com janelas, porta e escadas
#Pracegover Foto: na imagem há um edifício com janelas, porta e escadas

Já são 150 profissionais de saúde afastados por suspeita e/ou confirmação da Covid-19 e influenza; destes 57 da área assistencial (que trabalham diretamente com pacientes). Números que refletem no atendimento a população que chega até a emergência do Hospital Nossa Senhora da Conceição, de Tubarão, todos os dias. A média de atendimento no setor por doenças respiratórias continua alta, e com a redução de profissionais, isso tem impactado ainda mais no tempo de espera, que hoje é feito através do protocolo de Manchester, um sistema de triagem que classifica os pacientes através de cores das pulseiras, definindo a gravidade de cada quadro.

Além dos atendimentos, os números das internações por doenças respiratórias também dobraram de janeiro em relação a dezembro, se analisarmos até o dia 17 deste mês. Ou seja, os pacientes internados no mês todo de dezembro, já se igualam aos números de janeiro. “A instituição está lidando, ao mesmo tempo, com a falta de profissionais afastados por terem contraído Covid/Influenza e o pronto-socorro cheio”, ressalta o diretor técnico, Dr. Eduardo Ali Dominguez. “Esta é uma realidade em todos os serviços de saúde do país. Nem no pico da segunda onda, por exemplo, nós tivemos tantos colaboradores afastados ao mesmo tempo.”

Segundo ele, é o momento que a instituição pede a colaboração da população quanto ao uso correto da emergência, só vindo ao local quando apresentar sintomas graves de doenças respiratórias. “Em casos leves, utilizem as Unidades de Saúde e a Policlínica. Isso serve para as gestantes também, caso precisem de atendimento. Só venha até o hospital em casos mais graves, garantindo sua própria segurança”, pede o diretor técnico.

Dr. Eduardo pontua ainda, a importância em respeitar as normas de segurança para evitar a transmissão do vírus. “O HNSC está permitindo acompanhante apenas para pessoas com deficiência, menores de 18 anos e acima de 60 anos e, ainda, para os casos em que os profissionais de medicina julgarem necessários acompanhantes. Vale destacar que as parturientes e puérperas têm direito por lei a acompanhantes. Isso é uma medida para diminuir o fluxo de pessoas dentro do ambiente hospitalar”, explica.

O cenário atual também obrigou o HNSC a suspender, por tempo indeterminado, as cirurgias eletivas, mantendo somente as de urgência/emergência e as de tempo sensível como oncologia e cardiologia. O afastamento de profissionais de saúde com doenças respiratórias obrigou a instituição a tomar esta decisão como forma de manter a qualidade e segurança nos atendimentos. “Hoje além da realidade da Covid, nosso maior público são casos não Covid, principalmente de alta complexidade, que estão represados há quase dos anos, impactando nossa estrutura de atendimento”, diz.  “Realidade que fez com que os leitos de UTI Covid-19 junto à Secretaria de Saúde do Estado de Santa Catarina não fossem renovados, pois precisamos dedicá-los as cirurgias de alta complexidade reprimidas. Hoje os pacientes que necessitam de internação intensiva para a Covid-19, estão sendo direcionados, via SisReg, para hospitais da região, com leitos credenciados”.

Mesmo com este cenário difícil, o HNSC mantém sua política de atendimento de qualidade e humanização. “Temos certeza de que a população de Tubarão e região acompanha o trabalho da instituição e sabe da dedicação de todos os profissionais de saúde. Por isso, contamos com a colaboração de todos neste momento pandêmico para que a qualidade de vida e a saúde de todos seja mantida”.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: HNSC