Tubarão

Uma pesquisa realizada em Tubarão aponta a triste realidade de famílias abaladas pelo alcoolismo. O tema foi abordado pela acadêmica de psicologia da Unisul Giovana Mai Pelegrim Bússolo em seu projeto de conclusão de curso (TCC).

A doença é um dos grandes males deste século, inclusive entre as principais causas de morte no planeta. Giovana observou um grupo de dependentes entre 33 e 70 anos que estão em abstinência de cinco meses a 17 anos. E concluiu que o alcoolismo influencia negativamente na vida social e familiar, e o alcoólatra só percebe esses malefícios quando descobre e busca tratamento.

“A família sofre muito com o vício. Quando os alcoólatras se dão conta do que fizeram, tornam-se mais vítimas do que vilões”, explica Giovana. Meu maior aprendizado com este estudo foi a superação do ser humano. Pessoas que vivem tantos anos em sobriedade e passam por provas e obstáculos diários para conseguir se manter por mais um dia sem o consumo de qualquer bebida alcoólica”, relata.