Zahyra Mattar
Tubarão

Mais uma vez a previsão do tempo confirmou-se. A chuva, intercalada com boas aberturas de sol, predominou durante o fim de semana. O mesmo é esperado para hoje, quando o tempo deverá continuar instável na Amurel. Esta configuração, conforme o setor de clima e previsão do tempo da Epagri/Ciram, é provocada pela formação de áreas de instabilidade associadas à presença de um ciclone extratropical no litoral gaúcho(saiba a previsão abaixo).

Tanto no sábado quanto ontem, muitos moradores voltaram a ficar apreensivos em Tubarão, por conta da água acumulada nas ruas. Os pontos “tradicionais” de alagamento encheram e tiraram a paciência, especialmente dos motoristas. Na rua Engenheiro Annes Gualberto, no Centro, o trânsito chegou a ficar perigoso em alguns momentos, devido à grande quantidade de água acumulada.

Na transversal, a rua Bernardino Antunes Teixeira, o mesmo foi observado. Na avenida Pedro Zapellini, no bairro Oficinas, cujas obras seguem de forma lenta por causa das chuvas, uma lâmina de água cobriu as pistas. Na rua Laguna, o trânsito também ficou complicado. Em outros pontos tradicionais como a Otto Feuerschuette (da prefeitura), no Centro, avenida Padre Geraldo Spettmann (da rodoviária) e Simeão Esmeraldino de Menezes (da Unisul), ambas no bairro Dehon, também houve acúmulo de bastante água.

O tubaronense Antônio Carlos da Silva, morador na esquina da Engenheiro Annes Gualberto com a Bernardino Antunes Teixeira, aponta a falta de limpeza nas bocas de lobo como o principal problema nas épocas de chuva. “Eu e meu vizinho sempre tiramos a areia depois da chuva. Mas é insuficiente. Além disso, a tubulação da rua é pequena para tanta água. O lugar foi calçado, mas não mexeram nos tubos”, constata.

Jaguaruna: acessos às praias continuam ruins
O fim de semana foi de muito trabalho para as equipes da secretaria de obras da prefeitura de Jaguaruna, um dos municípios mais atingidos pelas últimas chuvas. Sábado, com o sol da tarde, os trabalhadores tentaram patrolar alguns dos acessos aos principais balneários. As entradas para as 12 praias da cidade estão comprometidas desde o ano passado e pioraram no primeiro fim de semana do ano, quando mais de 200 milímetros de chuva foram registrados na região.

A ponte de Jabuticabeira continua interditada e não há desvios no local. Na sexta-feira – quando um caminhão trafegava pela passagem e quebrou a pilastra central e outras duas secundárias -, uma estrada utilizada pelos rizicultores poderia ser transformada em alternativa, mas o local está ruim e não foi possível reparar os danos até o momento.

Em Tubarão, a ponte do bairro Congonhas, que divide o município com Jaguaruna, continua submersa. Na última semana, a prefeitura interditou o local, mas a passagem era usada assim mesmo pelos moradores. Em Laguna, o acesso à praia do Sol e ao Farol de Santa Marta também complicou mais ainda neste fim de semana. No caso do Farol, o acesso menos ruim é através da estrada da Fazenda Arlete, em Jaguaruna. Na cidade de São Martinho, onde muitas estradas do interior ficaram danificadas entre os últimos dias 3 e 4, a situação também se agravou. Muitos produtores de fumo, feijão e milho não conseguem escoar a produção.

Previsão
O ciclone extratropical que atua no litoral gaúcho afasta-se para o oceano e para de influenciar o tempo em território catarinense. Para a região de Tubarão, a previsão é de pouca chuva, com aberturas de sol. A temperatura diminui um pouco no fim do dia. No litoral, o vento estará forte.