Wagner da Silva
Grão-Pará

Os moradores do distrito de Aiurê, no interior de Grão-Pará, estão mobilizados para a festa em comemoração do centenário da comunidade, neste domingo. Para o morador, professor e escritor Fernando Kemper, de 98 anos, as festividades terão sabor especial. Afinal seu Fernando tem praticamente a mesma idade do distrito.
O que não faltam são histórias sobre o Aiurê, Grão-Pará e o cotidiano do povo. Aluno aplicado tanto no português, como no alemão e no polonês, seu Fernando conta que houve um tempo em que os alunos estudavam todos em uma única sala. Não havia a divisão por séries.

Aos 16 anos ele foi estudar em Blumenau. A viagem foi feita a pé. Levou sete dias para chegar. Não havia condução de qualquer espécie. Perseverante, seu Fernando nunca desistiu de aprender para realizar seu sonho: ser professor. A chance maior de retornar à região veio aos 19 anos.

Seu irmão, também educador, deixou o distrito de Aiurê por causa dos índios. “Ele não aguentou. Tinha que sair de madrugada para não ser percebido. Então o Pedro Michels Junior chamou-me para assumir a escola”, recorda seu Fernando, emocionado.
Até 1933 o professor lecionava para 30 alunos. Com o tempo este número cresceu e seu Fernando chegou a assistir 120 crianças. Ele era responsável por uma espécie de gerência de educação, cuja sede era e, Orleans. Uma vez por mês ele dispensava os alunos. A viagem, no lombo do cavalo, para entregar as notas dos alunos e receber seu pagamento, levava um dia.

Festividades
A comemoração alusiva ao centenário do distrito de Aiurê inicia às 8h30min deste domingo com uma missa. Às 9h30min será inaugurado o monumento em homenagem a Aiurê e lançado o livro Centenário da Colonização. Em seguida será realizado um desfile cultural e, ao meio-dia, haverá almoço com pratos típicos da cozinha alemã. A programação segue à tarde com apresentações culturais, distribuição de mudas nativas e frutíferas, exposição de objetos antigos e trabalhos artesanais.