Bertoldo Weber
Braço do Norte

“Todos precisam respeitar e cumprir as regras estabelecidas em conjunto. As ações devem ser bem transparentes. Não tem como dar errado”, ensina. No caso da Adegril, a cada dois meses os sócios reúnem-se com o intuito de fazer um levantamento minucioso sobre as receitas e as despesas.

“Temos trator agrícola totalmente equipado, pagamos um motorista, fazemos as manutenções básicas e os associados são beneficiados ao pagar somente R$ 40,00 a hora trabalhada. Se fosse contratado um serviço particular, o agricultor pagaria, no mínimo, o dobro”, compara.

Uma prova da seriedade com que a associação é administrada e de como a participação das famílias é fundamental ocorrerá no próximo dia 22: uma assembléia geral ordinária será realizada para prestação das contas do ano passado, aprovação de compra de novo equipamento. Em seguida a isso, outra assembléia, desta vez extraordinária, escolherá a nova diretoria da associação para os próximos três anos.