No primeiro dia de sua passagem pelo Paraná, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a enfrentar fortes protestos, como tem sido a regra na passagem da caravana do petista pela região Sul.

 Em Foz do Iguaçu, Oeste do Estado, a Polícia Militar (PM) precisou usar bombas de gás e spray de pimenta para conter o avanço de manifestantes contrários ao ex-presidente. O grupo furou um bloqueio policial para se aproximar de um sindicato onde apoiadores do petista aguardavam Lula. Um padre de 64 anos foi atingido por um soco no rosto.

Em Francisco Beltrão, Sudoeste do Estado, um repórter do jornal O Globo foi agredido por um segurança do ex-presidente quando filmava uma manifestação contra o petista, nas imediações do aeroporto da cidade. 

Manifestantes tentaram impedir o acesso da caravana de Lula ao aeroporto. Eles estacionaram um caminhão na via que dava acesso ao local. Um juiz da cidade precisou ser chamado para negociar a passagem do ex-presidente, que conseguiu embarcar para Foz.