Considerado o alimento mais completo para os bebês, o leite materno sacia a fome, contribui para a melhora nutricional, reduz a chance de obesidade, hipertensão e diabetes, diminui os riscos de infecções e alergias, além de provocar um efeito positivo na inteligência e no vínculo entre mãe e bebê.

Os benefícios já são amplamente conhecidos e o Agosto Dourado vem para reforçar a sua importância. Em alusão ao mês, unidades da Secretaria de Estado da Saúde prepararam ações, destacando não somente a importância da amamentação como também a doação do leite materno. A recomendação mundial é de que o aleitamento deve ser exclusivo até os 6 meses e complementado com adição de alimentos variados até os 2 anos ou mais.

A Campanha Nacional de Amamentação deste ano tem como tema Apoiar a amamentação é cuidar do futuro. Segundo a Organização Mundial da Saúde, seis milhões de vidas são salvas a cada ano por conta da amamentação. Os dados do Ministério da Saúde apontam que, no Brasil, quase 46% dos bebês de até seis meses de vida são amamentados no seio de forma exclusiva e cerca de 60% recebem o leite materno até os dois anos.

Para o pediatra e neonatologista Gean Carlo Rocha da Maternidade Carmela Dutra, a falta de orientação é uma das principais causas do insucesso da amamentação. “A instrução para as mulheres deve iniciar já no programa de assistência ao pré-natal, desde as primeiras consultas as mães devem receber informações, orientações para se prepararem para o momento de amamentar”, reforça.

Santa Catarina dispõe de 14 bancos de leite e mais 10 postos de coleta cadastrados na Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, a qual é ligada à Fiocruz. Os Bancos de Leite Humano (BLH) são estruturas, geralmente localizadas em maternidades, que possuem unidades de tratamento intensivo neonatal, e têm a função de coletar, processar, estocar e distribuir o leite humano doado. Além dessa função, os BLHs atuam no apoio às mães com dificuldades na prática da amamentação.

O leite doado é importante para evitar a morte e promover o crescimento e o desenvolvimento de bebês internados em unidades de cuidados intensivos, devido ao nascimento prematuro ou com baixo peso, e que não conseguiram receber o leite da sua própria mãe. A quantidade de 300ml de leite doado pode servir a 10 bebês prematuros. O Brasil é referência mundial na doação.

História

Em 1991, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) deram início, nos Estados Unidos, à campanha. No Brasil, as atividades iniciaram em 1999 e desde então ocorrem anualmente. No ano de 2017, foi sancionada a Lei de nº 13.435, que estipula no calendário oficial do país no mês de agosto como o Mês do Aleitamento Materno. A cor dourada foi escolhida pelo leite materno ser o melhor e mais saudável alimento, sendo padrão ouro.

Para encontrar um Banco de Leite Humano mais próximo, acesse este link: https://rblh.fiocruz.br/localizacao-dos-blhs

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: Governo de Santa Catarina