Há cerca de um mês, a situação era considerada crítica pela Secretaria Municipal de Saúde de Imbituba. Hoje, segundo o órgão, depois de muito trabalho preventivo e com a limpeza nos bairros da cidade, houve redução em mais da metade o número de focos do Aedes aegypti.

Se antes eram 15 e com a possibilidade de ser considerado como um município infestado, atualmente, são seis. “Com muito trabalho, nós conseguimos reduzir os números. Mas não podemos relaxar. Se tudo transcorrer como o esperado, queremos zerar os números até a próxima semana”, informou a secretária de Saúde de Imbituba, Graciela Wiemes Ribeiro.

Na tarde desta terça-feira (04), no auditório do hospital São Camilo, em Imbituba, a bióloga da Secretaria de Estado da Saúde, Sabrina Fernandes Cardoso falou sobre o assunto com 30 profissionais, entre médicos e enfermeiros que trabalham no município.

A intenção da reunião foi de sensibilizar os profissionais da importância do diagnóstico precoce para os casos relacionados ao Aedes aegypti. “Como é algo novo no nosso município, não podemos relaxar. Os bairros, Portinho da Vila e Nova Brasília, continuam sendo os mais preocupantes”, disse a secretária de Saúde de Imbituba.

Segundo Graciela Ribeiro, com sete agentes de endemias trabalhando no município, milhares de imóveis já foram vistoriados. Mesmo assim, a contribuição da comunidade é muito importante no combate ao Aedes aegypti. Já foram encontrados focos nos bairros, Nova Brasília, Porto da Vila, Campo da Aviação, Vila Nova e Araçatuba.