#Pracegover Na foto à esquerda o advogado aparece com semblante sério e à direita está sorrindo
Foto: Reprodução

Foi duro, mas Tom conseguiu se recuperar da dependência química e sair das ruas. Depois de perder a família e agora voltar para ela, o advogado comemora três anos longe das drogas. Ele postou essas duas fotos no perfil dele no Twitter para agradecer pela vida.

Thomas Wolf escreveu: “Há 3 anos passei meu último dia como sem-teto nas ruas de San Francisco e usei Heroína pela última vez. A recuperação me deu uma nova vida. Eu estou livre. Gratidão”.

Em abril deste ano, ele voltou ao local onde dormiu durante meses sobre um papelão no chão, em 2018, nas ruas de Tenderloin, bairro de São Francisco, nos EUA. Desta vez o retorno foi para uma reportagem do The New York Times.

“Quando ainda morava em casa, ele dirigia até o Tenderloin na minivan da família com os filhos nos bancos traseiros. Para pagar por seu hábito, ele liquidou as economias de sua vida e roubou lâminas de barbear para se proteger nas ruas. Ele trabalhava como burro para traficantes hondurenhos, carregando suas drogas em meias de ginástica”, disse a reportagem.

A virada
Duas situações marcaram a virada na vida de Tom. Primeiro, ele conversou com os traficantes para os quais trabalhava e ajudou a transferir dinheiro para eles em Honduras. Na conversa, os traficantes mostraram fotos das casas que estavam construindo com o dinheiro que ganhavam dos dependentes de drogas.

Ao ver os imóveis elegantes e os carros novos na calçada deles, Tom começou a comparar o submundo no qual estava vivendo com vida rica dos traficantes.

Aí, ele foi preso pela sexta vez em 2018 por porte e tráfico de drogas e recebeu na prisão medicamentos para ajudar a aliviar os sintomas de abstinência. O irmão dele o libertou com a condição de que fosse para a reabilitação.

Deu certo. Agora, mais do que estar limpo há 3 anos, ele voltou para a família e vive uma vida digna e saudável.

Ajudar outras pessoas

Hoje Thomas Wolf trabalha pela redução de danos para usuários de drogas em San Francisco. Oito das pessoas que ele conviveu quando estava nas ruas agora estão mortas por overdose.

“O Tenderloin sempre foi o epicentro dos usuários e traficantes de drogas em São Francisco, mas, nos últimos anos, se criou um ambiente de fácil acesso a drogas 24 horas por dia, 7 dias por semana”, afirmou ao NYT.

Ele defende que o Estado tome atitudes para tratar essas pessoas e tirá-las das ruas a tempo. “Não é suficiente apenas distribuir agulhas limpas. Precisamos dar um passo adiante e tirar você da rua […] O que eu estou pressionando é uma urgência para a cidade expandir e promover o tratamento de drogas para as pessoas”, concluiu.

Com informações do NYT e SNB via Só Notícia Boa

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul