Liliane Dias
Braço do norte

Há cinco anos, a Casa Lar, o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal firmaram uma importante parceria no Vale do Braço do Norte: capacitar os jovens no exercício das práticas bancárias em tarefas compatíveis com a idade de cada um. A união deu certo e os primeiros frutos do projeto ‘Adolescente Trabalhador’, que encaminha os jovens a partir de 15 anos para o primeiro emprego, já são colhidos.

A presidenta da Casa Lar de Braço do Norte, Maria Georgina Fernandes Garcia, explica que o projeto está de acordo com as normas do Ministério do Trabalho e Renda. “Os jovens são registrados como estagiários, recebem um salário mínimo, cesta básica no valor de R$ 78,00, além de todas as garantias como funcionários, como férias e 13º salário”, detalha Maria Georgina.

Participam jovens com idades entre 15 e 17 anos e 10 meses. Além da carga horária semanal, os bancos proporcionam um complemento com aulas de reforço, aos sábados, uma vez ao mês. “Além disso, nós realizamos o acompanhamento durante todo o período em que ele estiver trabalhando”, acrescenta a presidenta.

Atualmente, seis jovens de Orleans, São Ludgero e Braço do Norte integram o programa. E um detalhe merece destaque: cerca de 80% dos adolescentes que iniciam o trabalho pelo projeto saem com o emprego definido. Para o gerente geral da agência do Banco do Brasil de Braço do Norte, Antônio Luiz de Lima, tanto no valor profissional, social quanto no pessoal é uma excelente contribuição.

“Esses jovens estão tendo uma oportunidade que talvez não tivessem se não fossem projetos como este. Além disso, eles desenvolvem um trabalho tão importante como o dos outros colaboradores”, afirma o gerente.