Uma adolescente de 16 anos foi indicada ao Prêmio Nobel da Paz por suas ações de luta em defesa do meio ambiente.

A sueca Greta Thunberg fez uma greve de escola para exigir ação sobre mudanças climáticas e milhares de estudantes saíram às ruas no mês passado em cidades na Ásia, África, Austrália e Europa.

O objetivo era simples: chegar aos ouvidos dos líderes e forçá-los a tomar medidas contra o problema. Em um post no Instagram, ela divulgou uma foto do evento dizendo:

“Amanhã nos veremos na greve da escola pelo clima, em 1769 lugares e em 112 países ao redor do mundo. Todos são bem vindos. Todos são necessários. Vamos mudar a história. E nunca pare pelo tempo que for necessário ”.

Além disso, Greta foi uma das jovens eleitas para discursar no TEDx Estocolmo em 2018 e, no início deste ano, participou da Assembléia Anual do Fórum Econômico Mundial.

Hunberg nasceu em 2003 e sua mãe era uma cantora de ópera sueca e seu pai ator. Mas a jovem não viveu uma vida simples: foi diagnosticada com hiperatividade por déficit de atenção e autismo.

Isso não a impediu e ela foi em frente com suas iniciativas pra mudar o mundo.

“Agora todo mundo tende a ser social e extrovertido, mas eu não sou assim e espero que isso inspire e demonstre para todos aqueles que são como eu que também podemos ser ouvidos e fazer grandes coisas”, explicou.