O que muitas pessoas têm chamado de novo “normal”, que nasceu de uma necessidade de sobrevivência, chegou com oportunidades mas, também, deixa rastros negativos que merecem atenção, entre esses a saúde emocional. Segundo especialistas, o momento pode ou não fortalecer as empresas e equipes, tudo depende de como os líderes irão exercer a sua função e o que refletirá em resultados.

O assunto Saúde Emocional tem ganhado cada vez mais espaço dentro das empresas e organizações. Exemplo disso é a escolha de temas para ações como a Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho, que devem ser realizadas anualmente, como é o caso das empresas Ferrovia Tereza Cristina e a Tubarão Saneamento.

Na programação da Semana Interna, nomes de peso compõem os eventos: Rafael Vieira de Oliveira, psiquiatra e mestrando em Ciências da Saúde; Kadu Molina, especialista em gestão de pessoas e engajamento; Luis Augusto de Bruin, especialista em direito trabalhista e previdenciário e estudioso de saúde e segurança do trabalho; e o Pastor Claudio Duarte, que também é palestrante e apresentador de stand-up. A programação das empresas teve início nesta terça (3) e segue até sexta-feira (6).

Um dos palestrantes afirma que a saúde emocional é algo que todos devem levar em consideração quando se trata de bem-estar e, no trabalho, esse assunto não é diferente. “O fato de passarmos de seis a oito horas ao dia dentro de uma empresa pode ser muito estressante, fazendo com que a produtividade e a saúde emocional no trabalho sejam prejudicadas”, ressalta o psiquiatra Rafael Vieira de Oliveira.

“Muitas pessoas passam grande parte do dia no ambiente de trabalho, transformando a convivência com esse local de extrema importância. Se um trabalhador já tem problemas com sua saúde emocional ou adquire com o dia a dia no trabalho, seu desempenho profissional será afetado de maneira negativa, trazendo mais transtornos para si e também para a empresa. Dessa forma, cabe a ambos trabalhar em conjunto para um ambiente de trabalho saudável”, completa o profissional.

Além do tema, as empresas estão se reinventando. Atividades que eram totalmente presenciais, seja para públicos administrativos ou operacionais, agora acontecem online ou em pequenos grupos, garantindo a saúde e segurança dos colaboradores e, em consequência, dos familiares.

“Para se ter uma ideia da importância em se falar de saúde mental no trabalho, a doença que mais causa incapacidade laboral no mundo, hoje, é a depressão. A preocupação das empresas em trazer temas como esse para a discussão no ambiente de trabalho faz com que se promova a saúde e ajude a encorajar pessoas com possíveis casos no início da doença, que podem se beneficiar de um tratamento precoce e consequentemente melhora na qualidade de vida e no ambiente de trabalho”, explica o psiquiatra.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul