O aumento de 11,5% e de 15% que pode elevar e muito o valor da  mensalidade dos cursos de graduação da Universidade do Sul de Santa Catarina (UniSul) está provocando protestos dos estudantes. Nesta quinta-feira (6), ocorreu uma manifestação em frente ao Centro de Convivência da universidade.

Os acadêmicos alegam que os aumentos são abusivos, que não receberam descontos durante a pandemia e pedem diálogo com a direção da instituição. A UniSul é administrada pelo Grupo Ânima. Conforme o presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE), Pedro Henrique Almeida, os integrantes do diretório foram informados do reajuste no último dia 9 de dezembro. Ele conta que a universidade informou que os aumentos se devem à inflação e aos investimentos nos cursos.

De acordo com os estudantes, o reajuste aplicado nos últimos anos eram consideráveis, no entanto, neste ano fica impossível a maioria arcar com os custos. Eles pontuam que em outras instituições de ensino o reajuste chegou a ser de até 9% valor abaixo da inflação do período. O DCE deve levar a reclamação ao Ministério Público de Santa Catarina (MPSC). O órgão estudantil almeja obter às planilhas que justifica o aumento nas mensalidades.

Pedro Henrique destaca que os alunos almejam transparência. “Por meio dos nossos advogados estamos buscando essas medidas judiciais. O Grupo Ânima não abriu diálogo conosco. Eles afirmaram que não faz parte da política da Ânima discutir esse tipo de aumento com o movimento estudantil. O grupo considera que o movimento estudantil não possui conhecimento técnico necessário para discutir esse tipo de ação, que esta deve ser uma iniciativa do corpo técnico e pontuam que não há necessidade de discussão”, explica.

Conforme o presidente do DCE os argumentos do grupo foram rebatidos pelos representantes do movimento estudantil. “Podemos discutir e entender esse aumento, porque sabemos a realidade dos estudantes da universidade. Estamos no dia a dia. Eles foram irredutíveis”, lamenta Pedro.

Outro lado

A UniSul afirmou que preza pela transparência e que o reajuste ocorre anualmente, bem como os investimentos realizados constantemente para garantir a qualidade acadêmica.

A UniSul esclarece que o reajuste de mensalidade acontece anualmente, de acordo com a Lei nº. 9.870/99 e conforme previsto em contrato firmado com seus estudantes. A variação de custos da instituição, bem como os investimentos realizados constantemente para garantir qualidade acadêmica e melhorias de infraestrutura, compõem o percentual.

Foto: Willian Reis/Folha Regional