Mário Motta participou do Plus, em Tubarão. Ele falou sobre comunicação aos estudantes  -  Foto:Unisul Hoje/Divulgação/Notisul
Mário Motta participou do Plus, em Tubarão. Ele falou sobre comunicação aos estudantes - Foto:Unisul Hoje/Divulgação/Notisul

Tubarão

O jornalista Mário Motta esteve na Unisul, em Tubarão, na tarde desta quinta-feira, para participar do Festival de Comunicação “Plus”. Ele foi a principal atração da “Sala de Embarque”, atividade voltada a estudantes de escolas de ensino médio da região. Durante o evento, ele falou sobre a pluralidade da época em que vivemos, sobretudo, no que diz respeito às comunicações. A atividade ocorreu no auditório do Espaço Integrado de Artes da Universidade (EIA).
 
“O paradigma da comunicação foi quebrado. Hoje está muito mais fácil guardar e distribuir informação. Qualquer pessoa pode fazer isso pela internet. Mas a web é somente a ponta do iceberg da revolução digital”, aponta Mário Motta. No entanto, o jornalista não quis arriscar o que está por vir: “não podemos saber quais são as dimensões e nem para onde vamos”, projeta, sobre o futuro da comunicação.
 
Bastante entusiasmado, ele também falou um pouco sobre a sua história de vida. Mário Motta surpreendeu os alunos ao contar que cresceu no ambiente circense – seus pais eram donos de um circo – e que ele é formado em Educação Física.
 
A relação de carinho com a cidade de Tubarão também foi lembrada. “A primeira vez aqui foi para cobrir um jogo de futebol entre o Internacional de Lages e o Hercílio Luz, em 1975”, lembra. Na época, trabalhava em uma rádio da cidade serrana como locutor esportivo.
 
O Plus está na quinta edição e é organizado por alunos do oitavo semestre dos cursos de jornalismo e publicidade e propaganda da Unisul campus Tubarão.