As práticas integrativas advindas da medicina oriental adotam uma postura vitalista, uma vez que se fundamentam no primado da energia vital que bucam estimular os mecanismos naturais de prevenção de doenças, promoção e recuperação da saúde por meio de recursos terapêuticos seguros, com ênfase na escuta acolhedora, no desenvolvimento do vínculo terapêutico, no cuidado centrado na pessoa, humanizado e integral em saúde, bem como na integração do ser humano com o meio ambiente e a sociedade.

A medicina oriental Chinesa é composta por um conjunto amplo de teorias e técnicas, sendo sete os principais métodos de tratamento: Acupuntura, Tui Na ou Tuiná, Moxabostão, Ventosoterapia, Fitoterapia Chinesa, Dietoterapia Chinesa e as práticas corpo-mente e meditação (Qi Gong, Liang Gong, Tai-Chi-Chuan). A medicina oriental Japonesa também tem um vasto acervo de práticas em saúde, como Shiatsu, Reiki, Ryodoraku.

Conhecer a história e as evidências científicas destas práticas ajudam a esclarecer a sua importância, a segurança e a qualidade que elas representam para os serviços de saúde hoje em tempos de pós-pandemia, na saúde ocupacional, na atenção às doenças crônicas e para as diferentes fases das nossas vidas…..

Então, vem conosco conhecer um pouco de três técnicas orientais para a promoção da saúde, sua história e as evidências…

Acupuntura

A acupuntura é a técnica da Medicina Chinesa mais conhecida no ocidente. É uma prática tradicional e integral que é aliando, hoje, o conhecimento teórico e tradicional às tecnologias modernas de ultrasom, radiações, infravermelhas, raio laser e outros tantos instrumentos e conhecimentos que ampliam e facilitam o trabalho.

Hoje a técnica de acupuntura é diversa podendo ser por acupressão, moxabustão, laserpuntura, colorpuntura, ventosaterapia, magnetoterapia, stiperterapia, fitopuntura e eletroacupuntura, dentre outras novas técnicas. Quando um ponto de acupuntura é estimulado (com ou sem agulhas), ocorre sensação de parestesia elétrica ou calor. Essa sensação é denominada como De Qi.

O uso da acupuntura por agulhamento, por acupressão, por ventosas,  por moxabustão ou laseracupuntura, como prática complementar ao tratamento de pessoas com doenças crônicas ou na recuperação de pessoas com sequelas no pós-Covid-19 pode auxiliar no controle de dor crônica (cervical, pós-operatória, muscular, enxaqueca, pélvica, ciática, dor articular, disfunção temporomandibular, fascite plantar), edemas, acidente vascular cerebral, reabilitação e espasticidade pós-AVC, sintomas do climatério, doença pulmonar obstrutiva crônica, transtornos gastrointestinais, obesidade, psoríase, náusea, vômito relacionados ao efeitos da quimioterapia, transtornos emocionais, obesidade.

Na reabilitação do pós-infecção por Covid-19 pode auxiliar na melhoria de qualidade de vida, bem-estar, fadiga, ansiedade, insônia, mialgia, depressão, perda de memória, cefaleia, síndrome de pânico, anorexia, estimular e fortalecer o Qi (energia).

Auriculoterapia:

A auriculoterapia é uma terapia milenar chinesa que promove a regulação psíquico-orgânica do indivíduo por meio de estímulos nos pontos energéticos localizados na orelha. Essa prática é baseada na análise da parte externa da orelha, onde todo o organismo se encontra representado como um microssistema.  Após a avaliação e escuta acolhedora das queixas da pessoa, o terapeuta aplica na orelha sementes e fixa-as com um micropore para promover o equilíbrio do organismo como um todo.

O tratamento não tem contraindicações, podendo ser usado dos bebês ao idosos para tratamento das enfermidades físicas e emocionais por meio de estímulos nos pontos nervosos da orelha.

 

Práticas corporais orientais

As corporais da MTC são atividades que envolvem movimento ou manipulação corporal, atitude mental e respiração com intuito de equilibrar o Qi, segundo os princípios da medicina tradicional chinesa (MTC) (Brasil, 2018). O Qi Gong, Lian Gong, Chi Kung e Tai Chi Chuan podem efetivamente melhorar a qualidade de vida e os resultados fisiológicos e bioquímicos de indivíduos com doenças cardiovasculares, além de contribuir diretamente com o aumento do bem-estar e melhoria da saúde de forma geral de pessoas com pré-hipertensão, hipertensão leve a moderada ou obesidade. A prática regular e sistemática das práticas corporais orientais promovem bem estar psicossocial, ação nos escores de humor depressivo, melhora da PA, frequência cardíaca, PA, níveis de lipídio, colesterol e melhora a capacidade de exercício e desempenho físico, tais como teste de caminhada de seis minutos e força extensora do joelho. Essas práticas beneficiam também a respiração, meditação e relaxamento mental. O yoga pode ser considerado uma intervenção segura e eficaz para reduzir o índice de massa corporal em indivíduos com sobrepeso ou obesidade. (Brasil, 2020b).

A inserção das práticas integrativas orientais nos planos de cuidados em serviços de saúde, público e privado, abre caminhos à promoção da saúde e prevenção de agravos como recursos que integram/complementam a prática clínica convencional e, também como um dispositivo de diálogo e vínculo entre profissional de saúde e o usuário.

Minicurriculum:

Gisele Damian Antonio Gouveia

Farmacêutica com habilitação em Homeopata, Acupunturista, Floralterapeuta, Reiki Mestrado, Constelação em Bonecos, Lian Gong em 18 Terapias, Mindifulness, Especialista em Farmácia Magistral, Epidemiologia e Vigilância em Saúde, Epidemiologia e Vigilância em Saúde Ambiental, Mestre e Doutora em Saúde Coletiva. Docência da Pós-graduação e Ensino Superior. Supervisão de estágio em acupuntura. Atou como Teleconsultora do Núcleo Telessaúde SC (MS/UFSC/SES-SC). Preceptora do Curso de Formação em Auriculoterapia para profissionais da saúde da atenção básica (MS/UFSC). Experiência em Educação à distância e capacitação de trabalhadores da área da Saúde. Mentora e escritora na área de prática integrativas e complementares em saúde. Atuou como Referência Estadual de práticas integrativas e complementares em saúde da Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina. Atualmente, é Coordenadora de PósGraduação em Medicina Chinesa e no Bacharel em Natrurologia da Cruzeiro do Sul Educacional, Docente do curso de Estética e Massoterapia no Senac Tubarão e Acupunturista e Terapeuta Integrativa na Clínica Moresco Saúde em Tubarão/SC.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: Prof. Dra. Gisele Damian Antonio Gouveia