Laguna

Após duas horas de espetáculo, uma onda de aplausos tomou conta da arena do teatro A República em Laguna, na noite gelada de quinta-feira, estreia do show. Em pé, a plateia, formada por mais de 2,8 mil pessoas, ovacionou os mais de 500 atores, entre principais e figurantes, que encenaram a história ocorrida em 1839, quando Guiuseppe Garibaldi chegou à pequena vila de Laguna, lutou bravamente para instalar a República Juliana no estado catarinense e viveu uma das mais belas histórias de amor ao lado de Anita.

O ator Erik Marmo, acostumado com o calor carioca, não se assustou com o frio e levantou sussurros da plateia feminina. Juliana Knust, intérprete de Anita, emocionou-se com o público.
O roteiro da peça foi baseado na obra do pesquisador Wolfang Ludwing Rau, cuja obra pode ser conhecida na sala Rau, na biblioteca municipal, no centro histórico. Para o diretor e roteirista Jairo Barcelos, A República em Laguna é um exemplo de preservação da história do Brasil. “O povo tem que ter orgulho disso”, ensina.

Neste fim de semana, o espetáculo é reapresentado, sempre às 20 horas. A encenação volta a ser feita entre quinta-feira e domingo da próxima semana. O teatro ao ar livre é realizado pelo grupo teatral Terra, instituto Tática e Ação e Fundação Lagunense de Cultura.