Cíntia Abreu
Tubarão

O inverno deste ano continuará com temperaturas baixas até o início do próximo mês. O alerta da Defesa Civil do estado para a ocorrência de temporais na região confirmou-se na madrugada de ontem: os ventos, acompanhados de chuva, alcançaram 50 quilômetros por hora.

As rajadas fortes deixaram pequenas marcas na Amurel. Em Tubarão não foi registrado nenhum pedido de socorro, já em Laguna, o Corpo de Bombeiros registrou a queda de árvores e o destelhamento de casas nos bairros Barcelona e Portinho. Em Lauro Müller, no quilômetro 138 da SC-438, uma barreira caiu sobre a pista. O Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) liberou o tráfego de veículos ainda ontem.

Para esta semana, os casacos, cachecois e edredons devem estar novamente preparados. O frio volta com intensidade hoje. “O vento de domingo deve amenizar hoje (ontem). E isto fará com que as temperaturas caiam consideravelmente”, explica a meteorologista da Epagri/Ciram, Francine Gomes.
Hoje, a previsão é de um dia gelado, mas com sol. “A mínima deverá ficar em 5ºC e a máxima não deve passar dos 18ºC”, adianta a meteorologista. O bom tempo segue até a quinta-feira. Na sexta, a ventani a retorna. “O que chamará a atenção são as temperaturas. Estarão elevadas para a época do ano”, observa Francine.

Ruas alagadas prejudicam
a circulação de cidadãos

Os problemas gerados pela falta de drenagem nas ruas de Tubarão ficam mais acentuados nos dias de chuva. Em um ponto em específico, o da avenida Padre Geraldo Spettmann (da rodoviária), a situação é sempre a mesma: choveu, alagou. A demora em solucionar a questão indigna quem precisa utilizar a estrada.

O local fica completamente alagado. Se para os motoristas o trânsito fica complicado, para os pedestres é impossível utilizar a avenida sem sair encharcado. “Ou utilizamos botas de borracha, ou, não passamos”, protesta o aposentado Nivaldo Buss. Ele, como muitos cidadãos, pede uma solução urgente. “Temos que caminhar pelo barro. Alguém deve fazer algo”, reivindica o cidadão.