O urologista Daniel, destaca a importância da campanha “Novembro Azul”  -  Foto:Clínica Pró-Vida/Divulgação/Notisul
O urologista Daniel, destaca a importância da campanha “Novembro Azul” - Foto:Clínica Pró-Vida/Divulgação/Notisul

Tubarão

O câncer de próstata é, atualmente, o mais frequente no sexo masculino, e fica atrás apenas do câncer de pele não-menaloma (não maligno). De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) e do Instituto Nacional do Câncer (InCa), as estatísticas apontam que a cada seis homens, um é portador da doença. Em Santa Catarina, a estimativa é de 2.220 novos casos no período. Ou seja: um novo caso descoberto a cada oito minutos.

Para conscientizar a população masculina sobre a doença e diminuir a taxa de mortalidade, ainda alta, o Instituto Lado a Lado pela Vida e a SBU desenvolvem o “Novembro Azul”. Muitos não sabem, apesar do amplo acesso às informações, que há um médico especializado nos cuidados relacionados à saúde masculina: o urologista. “Até pouco tempo, o público masculino não tinha essa referência, diferentemente das mulheres, que já tem o hábito de buscar orientação ginecológica anualmente”, destaca o urologista Daniel Albrecht Iser, da Clínica Pró-Vida, em Tubarão. 

Os exames de toque retal e o teste Antígeno Prostático Específico (PSA) são combinados para favorecer um diagnóstico completo. “Isolados, os exames não fornecem um diagnóstico seguro. Homens acima de 40 anos, principalmente os que tenham histórico familiar devem fazer os exames”, destaca o urologista.

Ardência e dificuldade para começar a urinar; levantar-se mais de duas vezes durante a noite para ir ao banheiro e presença de sangue na urina são alguns dos sintomas que podem indicar diversas doenças urológicas. O ideal é buscar o auxílio de um urologista.

Preconceito
Algo que atrapalha consideravelmente a prevenção do câncer de próstata é o preconceito relacionado ao exame clínico por toque retal, indispensável ao diagnóstico precoce. É um exame simples, indolor e rápido. É necessário lembrar que, em seu início, o câncer de próstata é assintomático. Daí a importância de o homem realizar um acompanhamento constante da saúde com o urologista.