Estudo para implantação de uma ciclovia existe, mas faltam recursos.
Estudo para implantação de uma ciclovia existe, mas faltam recursos.

Tubarão

Tubarão conta com 62.360 mil veículos e, a cada dia, a preocupação dos órgãos de fiscalização do trânsito é maior. O uso da bicicleta como veículo de transporte é considerado uma “salvação” para os problemas que já ocorrem no trânsito da cidade.
O diretor administrativo da Associação dos Ciclousuários da Grande Florianópolis (ViaCiclo), André Geraldo Soares, que ministrou o tema Não Existe Trânsito Educado sem a Bicicleta no 8º Seminário de Educação no Trânsito, em Tubarão, ressalta que o uso deste veículo é reprimido no trânsito pela falta de infraestrutura. “Não existe incentivo cultural para o uso da bicicleta. Cidades como Tubarão, que ainda não passam por problemas de engarrafamento como São Paulo, por exemplo, deveriam se preparar para o futuro”, sugere Soares.

A falta de local planejado para os ciclistas é um dos principais argumentos para a ‘bike’ sair da garagem somente aos fins de semana. O secretário de segurança e trânsito da prefeitura de Tubarão, João Batista de Andrade, afirma que estudos para a implantação de uma ciclovia existem, porém, não há perspectiva de quando isso poderá ser efetivado. “O que nos impede de avançar neste aspecto, é a falta de recursos financeiros”, lamenta Batista.

Soares lembra que a bicicleta, além de ser um meio de transporte barato, é ecologicamente correta. “Tubarão deve conservar sua engenharia no trânsito, pois, é uma cidade de ruas planas, ideais para a circulação de ciclistas. Percebi que a população tem o habito de pedalar, só falta mais incentivo estrutural”, indica o diretor da associação.