Foto: Divulgação/Pexels

O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo no Brasil, e sobretudo em cenários de crise, é natural que os processos seletivos das empresas sejam mais rigorosos. Com isso, as competências exigidas dos candidatos também aumentam de tempos em tempos, e dominar a língua inglesa é, certamente, uma necessidade.

Segundo estimativas, 60% das vagas têm o domínio de inglês como um dos pré-requisitos. Porém, é preciso ir além. Os números também mostram que aqueles que compreendem o idioma têm salários até 30% maiores. Além disso, falar a língua estrangeira universal do mundo dos negócios expande fronteiras para cursos no exterior e experiências de intercâmbio, por exemplo.

Existe um longo caminho até chegar à fluência, mas separamos cinco dicas que podem ser de grande ajuda para quem busca uma melhor colocação no mercado de trabalho e sabe que, para isso, precisa melhorar o nível de inglês.

Cursos online

Para quem possui pouca ou nenhuma familiaridade com o idioma, o ideal é procurar capacitação por meio de algum curso. A boa notícia é que não é necessário frequentar uma escola tradicional por anos, como acontecia até pouco tempo – embora elas ainda existam.

Com o advento da era digital, o aprendizado online de inglês passou a ser uma ferramenta importante, não apenas por meio de cursos, mas também pela ampla diversidade de canais no YouTube e outras plataformas que são focados em ensinar o idioma. Com um pouco de dedicação, é possível achar conteúdo de muita qualidade sem sequer ter que pagar por isso. Porém, existem cursos online pagos que são uma boa alternativa por levarem em conta o nível de proficiência e as necessidades de cada um.

Assistir e ouvir conteúdo em inglês

Foto: Divulgação/Pixabay

Focar apenas em cursos, no entanto, não é suficiente. O verdadeiro caminho para a fluência na língua inglesa se dá a partir de um contato mais próximo com o idioma diariamente, e isso acontece de diversas formas. Um dos principais caminhos é por meio do entretenimento.

Plataformas de streaming como Netflix, Amazon Prime e HBO Go são muito mais que apenas fonte de diversão com suas séries e filmes. São também aliadas no aprendizado de outras línguas. Assistir conteúdo em inglês (preferencialmente sem legendas ou com legendas em inglês) é uma excelente forma de aprimorar o entendimento do idioma. Portanto, esqueça as dublagens se quiser afiar o seu inglês.

Uma outra dica importante é ouvir podcasts no Spotify ou no próprio Youtube, sobretudo aqueles relacionados à sua área de atuação no mercado de trabalho.

Ler notícias em inglês

Foto: Divulgação/Pixabay

A leitura é outra ferramenta indispensável para o domínio da língua, pois permite o enriquecimento de vocabulário e o conhecimento das estruturas gramaticais e semânticas do inglês. Uma boa dica é fazer leitura periódica de sites de notícias como The Economist, BBC, The New York Times, Forbes, entre outros que estão disponíveis na internet a um clique de distância. A grande vantagem é se familiarizar com o inglês formal, que é o padrão de grandes portais jornalísticos.

Além disso, vale muito a pena ficar antenado em sites e blogs que sejam focados em sua área de atuação para enriquecer o vocabulário específico de cada segmento do mercado de trabalho. Para quem quer ir além, ler livros em inglês também é uma boa pedida.

Participar de fóruns de discussão

O writing é uma das competências mais importantes do aprendizado de inglês e também uma das mais exigidas no mercado de trabalho. Afinal, como boa parte das demandas são oficializadas por e-mail, saber escrever na língua estrangeira é fundamental.

Para tal, além de adquirir um bom vocabulário por meio de leitura, é preciso praticar. E nada melhor do que participar de fóruns de discussão em inglês, onde é possível interagir com pessoas do mundo todo em outra língua. Não é preciso ir muito longe: o próprio Facebook permite isso por meio de grupos e páginas. O Instagram também é uma ótima ferramenta para testar sua escrita em inglês, nem que seja pra postar algo na página daquele astro de Hollywood, por exemplo.

Porém, assim como nos outros exemplos, é fundamental aliar essa prática à sua área de atuação, procurando fóruns que sejam focados nos assuntos com os quais você precisa lidar no seu dia a dia profissional.

Praticar a conversação

Foto: Divulgação/Pexels

O speaking é, sem dúvidas, o maior temor de qualquer pessoa que está aprendendo inglês. Participar de reuniões ou apresentar projetos na língua estrangeira pode gerar um frio na espinha até em quem estuda inglês há décadas.

Talvez o principal motivo seja a falta de prática, já que falar em inglês não é algo corriqueiro no Brasil – ao menos fora das salas de aula. Uma boa dica é reunir um grupo de amigos que também têm o mesmo objetivo e praticar a fala com eles – seja presencialmente, seja por meio de programas como Skype ou Zoom.

Existem aqueles que conseguem praticar simplesmente falando sozinho. É uma boa forma de ganhar fluência, mas a ausência de um diálogo efetivo pode ser sentida no futuro. No entanto, como alternativa, existem diversos aplicativos que conectam pessoas do mundo todo e também estimulam a conversação.

Por fim, tente praticar ao máximo sempre que tiver a oportunidade de viajar para os Estados Unidos, Inglaterra, Austrália ou qualquer outro país que tenha o inglês como língua principal.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul