Lauro Müller

Uma operação desencadeada na última semana e encerrada nesta quinta-feira (1º), em de Lauro Müller, identificou abatedouros clandestinos em diferentes localidades do município. Em dois desses estabelecimentos foram apreendidos mais de 400 quilos de carne bovina e suína, sem nenhuma procedência.

A operação foi realizada pela Vigilância Sanitária Municipal e Estadual, Ministério Público, Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e Polícia Militar.

Conforme o agente da Vigilância Sanitária de Lauro Müller, José dos Passos Ceron, são ocorrências lamentáveis, um verdadeiro atentado à saúde. “Esses alimentos estavam prontos para serem comercializados sem inspeção dos animais, sem controle algum de higiene e qualidade”, registrou Ceron.

Dois, dos quatro estabelecimentos fiscalizados, não possuíam indícios de que estariam abatendo ou comercializando produtos sem procedência no momento da vistoria. Segundo os profissionais da Vigilância, os proprietários dos estabelecimentos flagrados vão receber infrações sanitárias e multa, além de responder processo por atendado à saúde pública.

A carne apreendida foi levada ao aterro sanitário do Consórcio Intermunicipal de Resíduos Sólidos e Urbanos da Região Sul (Cirsures), em Urussanga. A operação teve início no último dia 27 e encerrou nesta quinta (1º).

Ainda conforme os agentes da Vigilância, o comércio de Lauro Müller é orientado a não adquirir produtos de origem duvidosa. As carnes, bem como os demais alimentos comercializados, devem estar acompanhados de documentação fiscal que comprovem a procedência. As fiscalizações serão intensificadas cada vez mais no município. Há novas denúncias no Ministério Público de outros estabelecimentos que também estariam abatendo animais ilegalmente.