Plantações sem uso de agrotóxicos serão incentivadas na região  -  Foto: Divulgação/Notisul
Plantações sem uso de agrotóxicos serão incentivadas na região - Foto: Divulgação/Notisul

Tubarão

Uma alimentação saudável é essencial em todas as fases da vida, mas em cada uma delas tem uma importância diferente. Quando somos crianças, uma alimentação balanceada é imprescindível, pois precisamos de energia necessária para todas as atividades. É também nessa época da vida que formamos nossos hábitos alimentares, ou seja, que “aprendemos” a gostar ou não de certos alimentos. E nesse quesito, a escola tem extrema importância na formação dos hábitos alimentares dos estudantes. Pensando na qualidade dessas refeições, um projeto de lei 577/2015 estabelece que 20% dos alimentos servidos aos alunos da rede pública de ensino sejam orgânicos, ou seja, produzidos sem agrotóxicos. O projeto de autoria do deputado Dirceu Dresch (PT) segue para sanção do governador.

Para o parlamentar, a  lei aprovada, ao mesmo tempo que garante uma alimentação mais saudável às crianças, motiva mudanças no hábito alimentar que elas vão levar para toda a vida. “Também irá auxiliar no combate à obesidade infantil, que no Brasil já atinge mais de 30% das crianças em idade escolar, e irá ampliar o mercado para os agricultores familiares que produzem alimentos orgânicos”, afirma Dresch.  O texto aprovado estabelece que a implementação de alimentos orgânicos no cardápio dos alunos da rede pública será feito de forma preferencial e gradual. No primeiro ano de vigência da lei, 10% dos alimentos serão orgânicos, chegando ao percentual de 20% a partir do segundo ano.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais Agricultores Familiares de Tubarão (STR) Natalino Beluco, conta que a nova lei beneficiará os produtores da região que deverão se unir em cooperativas para participar do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae). “É uma medida positiva, pois vai ampliar as vendas e valorizar a produção orgânica da nossa região”, ressalta.