Nesta sexta-feira, em Florianópolis, o comando de greve reuniu-se mais uma vez. Na próxima semana, dois grandes atos públicos estão agendados  - Foto:Graciela Fell/Sinte-SC/Notisul
Nesta sexta-feira, em Florianópolis, o comando de greve reuniu-se mais uma vez. Na próxima semana, dois grandes atos públicos estão agendados - Foto:Graciela Fell/Sinte-SC/Notisul

 

Zahyra Mattar
Tubarão
 
A primeira semana de greve na rede estadual de ensino fechou com 30% dos educadores de braços cruzados. O dado é do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte). Conforme a planilha do estado, a adesão não passa de 3%.
 
Desde segunda-feira, os dias foram de visitas nas escolas, a fim de sensibilizar os professores quanto à participação na greve. Como é fim de bimestre, muitos educadores confirmam adesão, mas somente a partir da próxima semana.
 
As reuniões nas escolas devem terminar com mais professores de braços cruzados. Pelo menos é isso que estima a coordenação estadual do sindicato, que prevê o dobro de educadores parados nos próximos dias.
 
“Muitos estão em conselho de classe e querem fechar as notas do bimestre para não prejudicar os alunos”, atesta uma das coordenadoras regionais do Sinte em Tubarão, professora Tânia Fogaça.
 
Dois grandes atos estão agendados para a próxima quinta-feira. Um ocorrerá no oeste catarinense, em Chapecó. O outro em Florianópolis. O objetivo é chamar a atenção da sociedade para o motivo da greve.
 
“É preciso reforçar que este movimento nasceu porque o estado rasgou o acordo de greve, firmado no ano passado. Nenhum dos itens foi cumprido. O que pedimos nos é garantido por lei”, defende Tânia.
 
Após 62 dias de paralisação, em 2011, o estado prometeu efetuar a descompactação da tabela salarial e o pagamento do reajuste do piso, de 22,22% (passou de R$ 1.187,00 para R$ 1.451,00). 
 
Prefeitura apresentará uma proposta no próximo dia 18
O protesto realizado pelos professores da rede municipal de ensino de Gravatal, nesta semana, surtiu efeito. O gestor Rudinei Carlos do Amaral Fernandes, o Nei (PMDB), recebeu nesta sexta-feira pela manhã representantes do Sindicato dos Trabalhadores da Prefeitura de Gravatal (Sintrag) e diretores de escolas. 
Ele explanou sobre a situação financeira do município e assegurou que uma proposta para o pagamento do piso é estudada e será apresentada à categoria no próximo dia 18.
“Nos esforçamos para garantir um salário digno aos nossos professores, mas gostaria que entendessem que somos uma cidade com recursos limitados, infelizmente”, reiterou Nei.
Segundo ele, a prefeitura investe, além do Fundeb, mais de R$ 40 mil em recursos próprios para manter a rede municipal de ensino. Os educadores reivindicam a aplicação da lei do piso nacional, cujo salário hoje é de R$ 1.451,00.
Os docentes reconhecem que a prefeitura não se nega a negociar, mas, por outro lado, reclamam que tiveram nenhuma proposta concreta ainda.
Os professores prometeram que irão aguardar pela proposta. Porém, não está descartada a possibilidade de greve, caso um acordo não seja firmado pelo menos até o fim do próximo mês.
 
Professores prometeram aguardar a apresentação da proposta. Contudo, não descartam a greve caso não haja acordo
Foto:Jackson de Souza/Prefeitura de Gravatal/Notisul
 
 
Propostas recusadas
 
Primeira tentativa
• No dia 14 do mês passado, o estado ofereceu o pagamento do reajuste de 22,22%, mas apenas para os professores em início de carreira.
• O retroativo a janeiro e fevereiro seria pago em duas parcelas (julho e setembro). Para os educadores com graduação e especialização, a intenção é dividir o pagamento do reajuste em três parcelas: uma este ano e as outras em 2013 e 2014.
 
Segunda tentativa
• No último dia 16, o governo do estado fez uma nova proposta aos professores. Paga 8% do reajuste de 22,22% para todos os servidores do estado, inclusive aos professores.
• Apenas para os educadores o estado está disposto a bancar o percentual de 14,22% (22,22% menos os 8%).
• O pagamento seria feito de forma parcelada, até dezembro do próximo ano. A primeira parcela seria quitada em agosto deste ano e a segunda somente em janeiro de 2013.