Vinte e dois mandados de busca e apreensão, e sete de prisão temporária foram cumpridos hoje (6) nos municípios de Imbituba e Garopaba. A ação foi realizada pela equipe do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

Três dos mandados foram cumpridos nas residências de três servidores da prefeitura de Imbituba. Na casa dos funcionários, os agentes recolheram arquivos para averiguação.

Os três, dois deles de carreira e um comissionado, foram levados pelos policiais para prestarem depoimento. O trabalho da polícia se estendeu durante toda a manhã na prefeitura da cidade, onde ficam as duas secretarias citadas na Operação Ordem Urbana: Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SEDURB) e Secretaria da Fazenda (SEFAZ).

“Esse processo corre em segredo de justiça. O que sabemos é que se trata de um processo do Ministério Público de Garopaba, que envolveu os servidores públicos de Imbituba. O mais importante nesse momento é esclarecer os fatos e passar o máximo de informações à população. Por isso estamos junto da nossa controladoria abrindo processos administrativos e de sindicância, para vermos se houve alguma conduta indevida desses funcionários. Eles ficarão afastados, preventivamente, até que se concluam as investigações”, afirmou o prefeito de Imbituba, Rosenvaldo da Silva Júnior.

A operação realizada hoje decorre de uma investigação da 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Garopaba. O objetivo do trabalho é apurar a prática de crimes contra a Administração Pública, referentes à Lei de Parcelamento do Solo (Lei nº 6.766/79), por funcionários públicos e particulares, além de associação criminosa.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul