sexta, 18 de janeiro de 2019
Facebook Instagram Twitter Youtube
48 3053-4400

Geral

Vacinas contra a febre amarela estarão disponíveis em Tubarão a partir fevereiro

Publicado em 11/01/2019 16h37

Vacinas contra a febre amarela estarão disponíveis em Tubarão a partir fevereiro

Tubarão


Atendendo a recomendação do Ministério da Saúde de ampliar a cobertura vacinal contra a febre amarela, a Fundação Municipal de Saúde de Tubarão informa que a partir de 1º de fevereiro, todos os postos que possuem sala de vacina disponibilizarão as doses. Poderão se imunizar todas as pessoas com idade entre 9 meses e 59 anos, 11 meses e 29 dias. Acima desta faixa etária, faz-se necessária a prescrição médica para a vacina ser aplicada.


A imunização contra a febre amarela estará disponível durante todo o ano, como parte da rotina. A ampliação é implantada em Santa Catarina desde setembro do ano passado, de acordo com a relação entre o número de habitantes da região, com o total de doses aplicadas nas regiões entre 1994 e 2017 e o resíduo populacional a ser vacinado. Em setembro a regional de Joinville foi a primeira contemplada, seguida das regionais de Jaraguá do Sul e Blumenau em outubro, seguidas das regionais de Rio do Sul e Itajaí em novembro, de Florianópolis em dezembro e janeiro, e a partir do próximo mês, das regionais de Araranguá, Tubarão e Criciúma.


Além das pessoas que encontram-se dentro da faixa etária da ampliação, devem se vacinar contra a febre amarela:


- Viajantes para áreas com vigência de surto no país ou para países que exigem o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia e que ainda não tenham se vacinado (a vacina deve ser tomada pelo menos dez dias antes da viagem);


- Pacientes suspeitos ou confirmados de febre amarela pós alta hospitalar, quando deve ser verificado o cartão de vacinação do paciente e aplicar a vacina; aqui, atenção para 1) caso confirmado de febre amarela (diagnóstico encerrado e confirmado) - não é necessária a vacinação; e 2) caso não confirmado de febre amarela (outro diagnóstico ou diagnóstico duvidoso) - necessária a vacinação pós alta;


- Doadores de sangue e/ou de órgãos, vacinados contra a febre amarela devem aguardar um período de quatro semanas após receberem a dose para realizar a doação;


- Em crianças menores de 2 anos de idade, não vacinadas contra a febre amarela, não devem receber as vacinas Tríplice Viral ou Tetra Viral simultaneamente à da febre amarela, devendo-se, obrigatoriamente, respeitar um intervalo mínimo de 30 dias entre as doses.


A doença


A febre amarela é uma doença infecciosa não-contagiosa causada por um arbovírus mantido em ciclo silvestre em que primatas não-humanos (macacos) atuam como hospedeiros amplificadores, sendo transmitida na América por mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes. Cerca de 90% dos casos apresentam formas benignas, que evoluem para a cura, enquanto 10% desenvolvem casos graves com mortalidade, neste grupo, que chega a 50%.


No Brasil, a doença foi erradicada dos grandes centros urbanos em 1942. No entanto, a epidemia de febre amarela silvestre que atinge os estados de Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo, desde dezembro de 2016, e a ocorrência de mortes de macacos com confirmação da infecção pelo vírus em outros estados, levantaram novamente a discussão sobre a adoção de medidas para a redução do risco de retorno da doença às áreas urbanas. Dentro do atual período de monitoramento (julho/2017 a junho/2018), até o dia 27 de março do ano passado foram confirmados 1.131 casos de febre amarela, sendo 464 em São Paulo, 186 no Rio de Janeiro, 475 em Minas Gerais, cinco no Espírito Santo e um no Distrito Federal. Destes, 388 casos evoluíram para óbito.


VOLTAR
Notisul - Um Jornal de Verdade
LIGUE E ASSINE (48) 3053-4400 Rua Ricardo José Nunes, 346 - Jardins de Pádova - Santo Antônio de Pádua - CEP: 88701-571 - Tubarão/SC
Copyright © Notisul - Um Jornal de Verdade 2017. Desenvolvido por Demand Tecnologia e Bfree Digital