Marco Antonio Mendes
Tubarão

Os olhos arregalados, cheios de curiosidade, deixaram meninos e meninas de 12 a 15 anos um pouco intimidados quando viram Jeffe e Cabreúva, atletas da Unisul/Seguridade/Penalty.
Os alunos da Comissão Municipal do Bem Estar do Menor de Tubarão (Combemtu) participaram de uma conversa com os ídolos do futsal, ontem, no Sweet Play, o parque de diversões do Farol Shopping.

O fixo e capitão do time Jeffe e o ala Cabreúva conversaram sobre a importância do esporte e dos estudos na formação de um cidadão. A conversa ainda colocou frente a frente as atuais referências do esporte e os pretendentes a ocupar o posto, no futuro.
“Eu sempre acompanho os jogos pela televisão. Ainda não pude ir ao ginásio, mas eu tenho vontade. Para mim, eles são ‘os caras’, porque jogam muito”, idolatra Rodrigo da Silva, de apenas 13 anos. Ele joga em uma escolinha de futebol e quer seguir a carreira.

Cabreúva frisou a importância da escola para quem quer ter o esporte como profissão. “Muitos não pensam que a carreira termina cedo e não se preparam para quando as portas se fecharem. Por isso, é preciso ter estudo para poder seguir outra profissão depois”.

Jeffe lembrou que a vida de um profissional do esporte não tem tanto glamour quanto parece, porque a mídia expõe os contratos milionários entre grandes clubes e poucos jogadores. “Por outro lado, existem muitos que ganham pouco e vivem suando para ver a equipe que defende pagar o seu salário”, salientou.