Criciúma teve boas chances, mas não conseguiu superar o Joinville. Foto: Carlos Junior Gonçalves/Jornal Notícias do Dia/Notisul
Criciúma teve boas chances, mas não conseguiu superar o Joinville. Foto: Carlos Junior Gonçalves/Jornal Notícias do Dia/Notisul

Joinville

A série de cinco vitórias do Criciúma foi interrompida. Na tarde de ontem, o Tigre perdeu para o Joinville, por 3 a 0, na Arena. Com o resultado, os criciumenses caíram para a segunda posição, com 15 pontos. O time do sul começou a partida com um bom ritmo e maior posse de bola.

A primeira chance surgiu aos 20 minutos. Em uma jogada bem articulada, a bola sobrou para André Gava. Ele chutou cruzado, mas o goleiro Jhonatan segurou firme. O Joinville respondeu em seguida, com Lima. Andrey fez boa defesa.
No primeiro minuto da segunda etapa, os criciumenses levaram o gol. Ricardinho cruzou e Bruno Rangel, de cabeça, fez. Minutos depois, o árbitro Célio Amorim viu uma discussão entre Douglas, do Tigre, e Fabiano Silva, do Joinville. Os dois foram expulsos.

Aos 21 minutos, Célio Amorim marcou pênalti de Nirley em lance duvidoso e o defensor também foi expulso. Na cobrança, Lima ampliou. Mesmo com um atleta a menos, o Criciúma ficou perto de descontar, mas não conseguiu: Lucca cobrou falta no travessão e Diego Felipe cabeceou na trave.
Na sequência, em contra-ataque rápido, o Joinville ampliou, novamente com Lima. O Tigre voltará a jogar pelo Estadual no próximo domingo, às 16 horas, contra o Metropolitano, no Estádio Heriberto Hülse. Antes, nesta quinta-feira, às 19h30min, também em casa, a equipe faz a partida de ida da segunda fase da Copa do Brasil, contra o Atlético Paranaense.

Clássico da capital termina empatado

Um clássico emocionante. Assim pode ser definida a partida no Orlando Scarpelli, pelo Campeonato Catarinense. O Figueirense chegou a fazer 2 a 0, mas viu o Avaí reagir e buscar um heroico empate. O resultado, no entanto, não foi bom para ninguém.

O Figueirense, que chegou aos 14 pontos, despencou para o terceiro lugar. Joinville, 16 pontos, e Criciúma, com 15, estão na frente. O Avaí, por outro lado, tem 11 e não consegue entrar no G-4.
O início do Figueirense foi arrasador. Logo aos dois minutos, Aloísio abriu o placar. Aliás, o Alvinegro levava bastante perigo pelo lado esquerdo e criou algumas outras boas oportunidades na etapa inicial.
Do outro lado, o Avaí até tinha mais posse de bola, mas sua principal chance ocorreu em uma finalização de Robinho, que viu a bola tocar na trave. O começo do segundo tempo lembrou bastante os primeiros minutos da etapa inicial.

O Figueirense marcou seu segundo gol. Aos três minutos, Julio César cobrou pênalti e ampliou para os donos da casa. O Avaí não tinha alternativa e necessitava ir para o ataque.
Aos 12min, Nunes, figura apagada no primeiro tempo, diminuiu e colocou os visitantes novamente no jogo. A equipe de Hemerson Maria insistiu. E foi premiada. Aos 39, Cléber Santana igualou.