Em pouco tempo no Shenzhen, Ariel já se sagrou campeão
Em pouco tempo no Shenzhen, Ariel já se sagrou campeão

Thiago Oliveira
Tubarão

 
Ele é natural de Agrolândia, município na região do Alto Vale do Itajaí, mas no coração diz ser tubaronense. Após cinco anos defendendo as cores da Unisul Futsal (atual ADU), o ala Ariel foi tentar a vida no outro lado do planeta. O jogador transferiu-se para o Shenzhen Nanling, da China, e assim que a temporada chegou ao fim, voltou para “casa”.
 
Desde o início de dezembro no país asiático, o atleta não teve vida fácil. O início foi complicado, por causa da alimentação e da língua. Ainda na adaptação ao fuso horário local, fez seu primeiro jogo em menos de uma semana na China. Rapidamente, ele tornou-se um dos ídolos da equipe, que conquistou o título da Liga Chinesa e o vice da Liga Canton (torneio regional).
 
Apesar de ainda não ter contrato assinado, Ariel já está de malas prontas para voltar ao país asiático. Resultado do bom trabalho realizado no Shenzhen. “Tudo dando certo, volto no próximo mês. O campeonato deve começar em junho”, afirma o jogador, que deve disputar a Asia Cup, principal competição do continente.
 
Mesmo longe, Ariel acompanha a ADU. Apesar da má fase enfrentada pelo time tubaronense, o atleta acredita em melhores resultados dentro de quadra.
 
 “O elenco foi escolhido a dedo, todos têm muita qualidade. Só precisam de tempo para que as coisas ocorram. Torço para que o time conquiste todos os objetivos nesta temporada. Tenho um carinho muito grande por eles. Vão engrenar, tenho certeza!”, elogia Ariel.
 
Futsal chinês em alto nível
Para o ala Ariel, uma das maiores surpresas na China é com a qualidade dos clubes. “Das 12 equipes que disputam a Liga Chinesa, oito têm bastante qualidade. No meu time, os jogadores possuem um bom nível técnico. O nosso treinador também é muito inteligente”, elogia.
Mesmo assim, o atleta diz que não é possível uma comparação com os times daqui. “As equipes brasileiras são as melhores do mundo. Eles ainda estão no começo. O objetivo deles é ir para a Copa do Mundo neste ano. Para isso, contrataram um técnico brasileiro”, revela.
Ariel quer fazer história na China. Mas em seus planos está uma volta para Tubarão. “Se eu puder voltar, será um prazer enorme. Tenho muita identificação com a cidade. Quero morar aqui. Sou um agrolandense de nascimento e tubaronense de coração”, derrete-se.
 
Ariel (centro) elogia os companheiros chineses