Paulinho Sachetti
Tubarão

Vencer ou vencer. É a meta do Atlético Tubarão no difícil compromisso deste domingo, a partir das 16 horas, contra o Joinville, na Arena da Manchester catarinense, pela sexta rodada do Campeonato Estadual. O adversário é um dos melhores times da competição. Depois de amargar mais um empate em casa em 4 gols contra o Juventus de Jaraguá do Sul, quarta-feira, a crise foi instalada.

Apenas os três pontos podem mudar esta realidade na Vila. Durante a semana, o meio-campista Marquinhos Mossoró pediu dispensa e foi atendido. Antes, o técnico Joceli dos Santos havia reclamado da falta de pagamento. A diretoria tratou logo de agir e deve pagar, pelo menos, uma folha salarial na próxima semana. Um resultado negativo neste domingo pode custar o emprego de alguns atletas e, inclusive, do treinador. Ele foi bastante criticado pela torcida após o empate diante do Juventus. E a fase não é boa na Vila.

O jogo
Para o jogo diante do Joinville, o time não deve apresentar mudanças, até porque não tem opções qualificadas, apesar de ter um banco de reservas completo. “Temos uma lista de jogadores para contratar. O problema é que, sem dinheiro, não se faz futebol. Poderíamos fazer um time para brigar pelas primeiras posições, mas não temos condições atualmente. Só esperamos o aval da diretoria”, disse o gerente de futebol Fabiano Pierre.

O adversário
O Joinville vem de um empate contra o Tigre, quarta-feira, em Tubarão. Atualmente, o time tem sete pontos em quatro jogos, com duas vitórias, um empate e uma derrota.