Kako Kanidia/Hercílio Luz/Divulgação/Notisul
Kako Kanidia/Hercílio Luz/Divulgação/Notisul

Liliane Dias

Tubarão

O Estádio Aníbal Torres Costa, em Tubarão, será palco de mais um confronto decisivo. Neste domingo (16), Hercílio Luz e Brusque disputam a primeira partida do mata-mata da segunda fase da Série D do Brasileiro, a partir das 16h.

Com treino fechado nesta sexta-feira (14), o Leão do Sul se preparou para o jogo. O técnico Júlio César Nunes diz que estão testando algumas variações disponíveis, inclusive de sistema. “Pode ser que iniciemos diferente essa partida. O importante é que o trabalho está sendo bem feito”, tranquiliza.

Sobre o embate, Júlio acrescenta que foi possível chegar a esse momento por competência, que o adversário é forte, mas que o Hercílio também tem condições de avançar à próxima fase. “Serão 180 minutos, um jogo de dois tempos. Um aqui e outro em Brusque. Estamos muito confiantes. A gente tentou, desde o início, colocar nos atletas a ideia de encarar cada jogo como se fosse uma final, para que fosse criando uma bagagem e poder chegar forte no mata-mata”, detalha.

Com relação ao ataque contra defesa (Brusque x Hercílio) vai se definir. “O Hercílio tem seu ponto forte por conseguir ser defensivo. Tem uma consistência em atuar de forma compacta. Já o Brusque é uma equipe que tem seu modelo de jogo bem definido”, explica Nunes. Estamos estudando muito o Brusque, todas as partidas, os pontos fortes, pontos fracos para não só neutralizar o que eles têm de melhor, mas também explorar aquelas situações que a gente acha que pode chegar na equipe deles”, acrescenta.

Quando questionado sobre as possibilidades de “tomar gols”, o técnico afirma que é preciso ter atenção. “É uma equipe que joga para cima e para a frente. Tem um ataque bem entrosado e laterais que apoiam muito. Então estamos cientes do que iremos enfrentar. A questão de termos tomado gols não preocupa, porque já corrigimos. Vai passar de fase a equipe que errar menos e tiver um nível de concentração maior nessas duas partidas”, emenda.

Sobre a escalação, o técnico não divulgou. “Por se tratar de uma partida atípica. Uma decisão, não vamos liberar a escalação. Vamos trabalhar em treino fechado hoje (sexta). Estamos com algumas dúvidas, mas o importante é que todo o elenco está disponível e já fizemos alguns testes”, revela. 

O Hercílio está entre as 32 melhores equipes da competição e a um passo de estar entre as 16. De quatro jogos, três vitórias. “Pedimos que o torcedor compareça e apoie, é muito importante que participem nos 90 minutos”, finaliza Nunes.