Rafael Andrade
Tubarão

Maratonista mais velho em atividade em Tubarão, Clemente de Souza, 70 anos, conquistou mais um troféu. É o 501º. Ele foi campeão da meia maratona internacional de Blumenau, na sua categoria – de 70 a 74 anos. A prova foi disputada domingo.
A vontade de vencer e competir não para por aí. Clemente passará por uma bateria de exames nos próximos dias para avaliar as suas condições físicas e ganhar um possível ‘sinal verde’ para participar da mais importante prova de atletismo da América Latina, a meia maratona de São Silvestre, no próximo dia 31, em São Paulo.

Além dos troféus, Clemente já conquistou 1.620 medalhas em 42 anos dedicados às corridas de rua. “Enquanto eu conseguir caminhar sozinho e os médicos me liberarem, quero continuar correndo. Faço pelo prazer e pela saúde que o esporte proporciona”, revela Clemente.

O atleta iniciou no ciclismo, e depois optou pelo pedestrianismo – provas de rua. O atletismo é resumido em corrida de campo – em pistas, por exemplo. Hoje aposentado, Clemente trabalhou por 53 anos na mesma empresa. Para ele, a fidelidade que tem ao esporte é o que lhe dá forças físicas e psicológicas para continuar a saga pelas estradas brasileiras e internacionais.

“A São Silvestre é diferente. Serão mais de 25 mil inscritos este ano, aproximadamente 500 na minha categoria desta prova – entre 70 e 79 anos. Correr com aquela multidão é um combustível”, anima-se.
Uma das principais conquistas em sua vida foi o primeiro lugar obtido na São Silvestre em 2000, quando disputou na categoria entre 60 e 69 anos.