Priscila Loch
Tubarão

Acabaram as chances de Tubarão voltar a figurar entre os grandes do futebol catarinense em 2012. Hercílio Luz e Atlético Tubarão perderam no fim de semana e foram eliminados da Divisão Especial do Campeonato Catarinense. Dessa forma, a Segundona do próximo ano terá três representantes da região, contando com o Imbituba, rebaixado este ano.

Os times tubaronenses fizeram uma boa campanha na competição e classificaram-se entre os quatro melhores do returno. Mas, nas semifinais, não conseguiram superar os adversários. Sábado, o Peixe foi derrotado por 2 a 0 pelo Ibirama – havia empatado em 2 a 2 no jogo de ida. O Leão jogou ontem, e perdeu por 1 a 0 para o Camboriú – também vinha de um empate no primeiro confronto, em 1 a 1.

Atlético Ibirama e Camboriú fazem as finais nesta quarta-feira e domingo. As partidas serão praticamente para cumprir tabela, já que as duas equipes estão classificadas à Divisão Principal. O Ibirama conquistou a vaga com o título do turno, quando venceu o Hercílio Luz, por 3 a 1, em um jogo marcado por brigas e muita polêmica envolvendo a arbitragem. Já o Camboriú, mesmo que seja derrotado, tem o acesso garantido pelo índice técnico.
Fusão

Com as derrotas, a possível fusão de Hercílio Luz e Atlético Tubarão voltou a ser discutida nos bastidores. O assunto divide opiniões e foi bastante comentado nas redes sociais. Muitos torcedores analisam como inviável manter dois times profissionais na cidade e julgam importante a união de forças. Outros mostram-se completamente contrários, já que no passado a parceria entre Leão do Sul e Tubarão Futebol Clube não deu certo.

Gol de pênalti em Camboriú

Com o apoio da torcida e a vantagem de apenas um empate, o Camboriú entrou empolgado no do campo Estádio Robertão, ontem de manhã. O Hercílio Luz precisava da vitória para avançar na Divisão Especial e continuar na luta pelo acesso.
E o time de Tubarão quase abriu o placar aos 12 minutos. Uederson driblou três jogadores adversários e chutou na trave. Giba também acertou a trave aos 24. Mas os donos da casa foram mais eficientes na finalização e marcaram aos 35. Paulo Ricardo foi derrubado por Nilson Sergipano dentro da área e o árbitro marcou pênalti. Juninho Tardelli anotou.
Na volta do intervalo, o Leão iniciou pressionando, mas não conseguia passar pela defesa do Camboriú. E o placar ficou mesmo em 1 a 0, decretando o fim das chances de subir à elite.

O Leão teve chances de abrir o placar, mas não conseguiu passar pela defesa

Contra-ataque originou os gols em Ibirama

O Atlético de Ibirama já estava classificado à Divisão Principal do Catarinense 2012, mas nem por isso deu mole para o Atlético Tubarão. O Peixe foi derrotado por 2 a 0 no Estádio Hermann Aichinger.
O Peixe começou o jogo melhor, pressionava bastante o adversário. E quase chegou ao gol aos 12 minutos, mas o goleiro Paulo Sergio fez uma grande defesa. Os gols saíram apenas no segundo tempo.
O primeiro foi anotado aos 19 minutos, pelo artilheiro Adriano, que aproveitou contra-ataque. O segundo também saiu de um contra-ataque, aos 34. O goleiro Rodrigão, do Tubarão, defendeu o chute de Marcelo Kilder, mas no rebote Rincon ampliou e sacramentou a vitória.

Os jogadores do Peixe entraram em campo otimistas, mas não conseguiram superar o Ibirama

Sensação de dever cumprido

Apesar das derrotas, os técnicos do Atlético Tubarão e Hercílio Luz, Fernando Lessa e Joceli dos Santos, saíram de campo com a sensação de dever cumprido. Joceli, inclusive, parabenizou o Camboriú pela conquista. “No primeiro turno, fomos prejudicados. Mas no segundo turno não. A campanha do Camboriú foi bonita, com méritos”, analisou.
Lessa usou o Facebook para agradecer a chance de iniciar com o Peixe a sua carreira como técnico e parabenizar o seu elenco. “Devo muito a vocês (o grupo), que deram a cara a bater e acreditaram na minha filosofia de trabalho. Minhas desculpas aos nossos torcedores e aos que sempre acreditaram em nosso grupo. Posso dizer com todas as palavras que demos o melhor de nós. Ganhar ou perder é circunstância, e o que vale é nunca deixar de acreditar”, escreveu.