A diretoria do Hercílio Luz foi apresentada ontem à noite. No centro, o presidente Michel e a vice Andrea.
A diretoria do Hercílio Luz foi apresentada ontem à noite. No centro, o presidente Michel e a vice Andrea.

Cleber Latrônico
Tubarão

Atlético Tubarão e Hercílio Luz já estão de olho na Divisão Especial do Campeonato Catarinense, com início previsto para agosto. No Leão do Sul, a nova diretoria tomou posse ontem à noite. Michel Mussi assume a presidência do clube ao lado e Andrea Zumblick com vice. Ambos são filhos de ex-presidentes colorados.

A meta para a próxima temporada é conquistar o acesso à elite do futebol catarinense. “Se todos se engajarem, alcançaremos nossos objetivos. Delegaremos funções para os departamentos médico e jurídico, bem como para o futebol, nas categorias profissional, júnior e juvenil. Assim, poderemos cobrar os resultados”, adianta Michel.
A diretoria do Leão pretende dar chances a pratas da casa. O gasto mensal do clube será entre R$ 100 mil e R$ 150 mil.

No Atlético, o trabalho começou pelas categorias de base. “Em apenas um mês de atividades, já temos 50 jovens inscritos. Tem até um argentino”, revela o presidente do clube, Dorli Fernandes Rufino, o Licão.
Neste ano, a aposta do Peixe será em valores lapidados na base, sem grandes contratações. O investimento deve ser um pouco mais magrinho que o do Leão, entre R$ 50 mil e R$ 70 mil.

Nova diretoria do Leão
Presidente – Michel Mussi
Vice – Andrea Zumblick
Secretário geral – Alexandre Moraes
1º secretário – Edson Zaneripe
2º secretário – Mayco Campos
Tesoureiro – Nadirlei Piuco
1º tesoureiro – Mario Caporal
2º tesoureiro – Romel de Souza
Diretor de esportes – Osvaldo Luis Pulita

Tigre em Tubarão

Devido às condições do gramado do Estádio Heriberto Hulse, o Criciúma solicitou ao Hercílio Luz os laudos do Anibal Costa do ano passado e uma vistoria deve ser realizada na próxima semana. O Tigre deverá jogar no mínimo três partidas em Tubarão (incluindo a primeira rodada do returno do Catarinense, no próximo dia 9, contra a Chapecoense), até que o sistema de drenagem seja arrumado e possa utilizar o seu estádio novamente. A diretoria do Leão do Sul ainda não definiu o valor que cobrará do Criciúma para ceder o estádio.