Marco Antonio Mendes
Tubarão

Foi no sábado, no fim da tarde, que a Unisul/Seguridade/Penalty embarcou para Jaraguá do Sul para enfrentar a Malwee, na partida que promete ser uma das mais eletrizantes do campeonato. As próximas duas disputas serão os jogos do ano. Agora, vale tudo ou nada. O time que somar mais pontos tem o passaporte para as semifinais, o outro deixa a competição.

O treinador Paulinho Gambier já avisou que uma hora ou outra as equipes acabariam por se enfrentar e que este é o momento de continuar fazendo o bom trabalho realizado durante toda a liga. Na classificação geral, a Unisul está na vice-liderança, com 58 pontos. Na frente, vem Cortiana/UCS/AFF, com apenas um ponto a mais: 59.

A três partidas sem vencer, a Malwee terá desta vez todos os jogadores à disposição, assim como a Unisul. No entanto, os jaraguaenses precisarão ter cautela. O pivô Lenísio, o goleiro Tiago e o ala Falcão, apesar de terem sido liberados pelo departamento médico, não estão completamente recuperados, em especial Falcão. A estrela do time sofreu uma lesão no ligamento do ombro.

A Unisul treinou, em Jaraguá do Sul, ontem pela manhã e à noite. Hoje de manhã, em ritmo de concentração, também voltam a treinar. Segundo o supervisor de futsal, Michel Guedes, todos sabem do tamanho da responsabilidade que carregam em um momento como este.
“Para a gente, cada partida é como se fosse uma final e não será diferente agora. Será um grande jogo, talvez o principal da liga, porque a Malwee ainda é o time a ser batido pelos outros”.

As duas equipes já se enfrentaram uma vez este ano, na primeira fase da competição, em abril. O confronto terminou empatado em 2 a 2. O grande jogo do ano será hoje à noite, às 19h20min. Depois, as equipes voltam a jogar na quinta-feira, no ginásio Salgadão.

Outros jogos
Também disputam as quatro vagas das semifinais, esta noite, Intelli e Cortiana, em Orlândia (SP); RCG/Banespa e Ulbra/Suzano jogam em Garça (SP) e, em Teresópolis, no Rio de Janeiro, disputam Teresópolis/DalPonte e Carlos Barbosa.