Marco Antonio Mendes
Tubarão

Os tradicionais torcedores hercilistas acompanham diariamente os treinos do time. Em grande ou pequeno número, dependendo do dia, eles reúnem-se para conversar sobre o desempenho da equipe.
Orlando Ribeiro, sempre que pode, está no estádio Anibal Costa, por volta das 16 horas, quando passa no supermercado para comprar pães para o café da tarde. Desde adolescente, acompanhava os jogos do Leão. “Imaginávamos quando poderíamos ver este lugar movimentado de novo”, lembra.

José Carlos Andrade também acompanha os treinos. “Eu tenho fé neste time. Mas tem gente muito apressada. Tem que ter os pés no chão. Aos poucos, vemos os resultados”, analisa ele. O time conseguiu a primeira vitória no Campeonato Catarinense da Divisão Especial sábado, sobre o Próspera, por 4 a 0.
Os dois torcedores, sócios do clube há décadas, até pensaram em remontar a torcida organizada, mas, eles mesmos dizem que está complicado. “Estamos velhos, né. Temos que deixar para os mais jovens”, avalia José.

“Quando o time ia jogar em outras cidades, íamos todos juntos. Lotávamos uns dois ônibus e fazíamos um ‘fuzuê’. Tinha até campanhas para ajudar no pagamento dos salários dos jogadores”, relata Orlando.
Ambos concordam que o clube está no caminho certo. Para eles, as mudanças foram visíveis no último jogo e a contratação do treinador Joceli dos Santos “revolucionou e deu um toque de mestre” à equipe.
Ontem, os jogadores realizaram treinos físicos. O próximo desafio será em Camboriú, contra o Camboriuense, domingo, pela quarta rodada do Catarinense.