No jogo entre o líder, Almirante Barroso, contra o atual sexto colocado, Operário de Mafra, deu Barroso, que agora está a um empate do acesso  -  Foto:Divulgação/Notisul
No jogo entre o líder, Almirante Barroso, contra o atual sexto colocado, Operário de Mafra, deu Barroso, que agora está a um empate do acesso - Foto:Divulgação/Notisul

Tubarão

O Hercílio Luz enfrentou o Porto pela Série B do Campeonato Catarinense e goleou por 6 a 0. A partida foi disputada na tarde de ontem no Estádio Anibal Torres Costa, em Tubarão. O resultado deixou o Leão do Sul na quinta colocação, seis a menos que o Atlético Tubarão, primeiro time da zona de acesso.

O Colorado tubaronense saiu na frente logo no começo da partida com o meia Lucas Piacentini. Pouco tempo depois, Leandro, de voleio, marcou o segundo. Beleu marcou o terceiro e Leandro fez o quarto. O quinto foi marcado contra e Nandinho fechou a goleada.

Na próxima rodada da competição, o Hercílio Luz vai até Mafra enfrentar o Operário. A partida é válida pela sétima rodada do segundo turno da Série B. O confronto vai ser disputado no próximo domingo, às 16 horas.

Em uma ação no Tribunal da FCF, o Leão foi absolvido da acusação de depredação do Estádio Domingos Gonzales durante o jogo contra o Atlético no último dia 25. Após o jogo foi registrado um boletim de ocorrência informando que parte do alambrado onde estava a torcida do Hercílio Luz foi quebrada. “Podemos observar que a barra citada foi serrada e não quebrada. Por unanimidade, o Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol de Santa Catarina absolveu o clube”, comemora a diretoria.

Para alcançar a classificação à Série A de 2017, o Leão do Sul precisa secar o rival nas próximas partidas e ainda vencer, pelo menos dois ou três jogos. É uma missão quase impossível.

Atlético Tubarão recebe três denúncias no TJD e pode até perder pontos
O Atlético Tubarão recebeu três denúncias no Tribunal de Justiça Desportiva de Santa Catarina (TJD-SC) e pode até ser punido com a perda de pontos. A equipe foi acusada nos dois clássicos contra o Hercílio Luz, tanto no disputado no Estádio Anibal Torres Costa quanto no Domingos Silveira Gonzáles.

A primeira acusação foi na partida no estádio do Leão devido aos rolos de papel higiênico jogados contra o campo e que acabaram pegando fogo, antes ainda do jogo começar. Segundo o artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), a multa pode variar de R$ 100,00 a R$ 100 mil. Se o tribunal achar que o fato foi de gravidade elevada, ainda pode fazer o Atlético perder de um a dez mandos de campo.

O segundo caso foi na volta, já na casa do Peixe. A denúncia foi que o presidente do clube, Gilmar Negro Machado, teria tumultuado a partida com fogos de artifício no estacionamento do clube, ainda com o jogo em andamento, o que colocaria em risco os torcedores. A multa, segundo o CBJD, é a mesma da anterior: de R$ 100,00 a R$ 100 cem mil.

O terceiro, e mais grave, foi o caso de racismo contra o meia Jeff Silva, também no clássico disputado no Domingos Silveira Gonzáles. O jogador foi à delegacia e registrou um boletim de ocorrência. O atleta diz ter sido chamado de “macaco”. Conforme o CBJD, a multa varia de R$ 100,00 a R$ 100 mil, além disso, se o tribunal considerar que foi um número considerável de torcedores que praticou o ato, o Tricolor pode ser punido com a perda de três pontos.

Na Série B do Campeonato Catarinense, o Hercílio Luz também já foi acusado no clássico contra o Atlético Tubarão. O Colorado Tubaronense foi denunciado por quebrar uma barra de ferro na parte superior do alambrado, mas acabou sendo absolvido pelo TJD-SC por unanimidade. O julgamento do Peixe está marcado para amanhã, às 19 horas, em Balneário Camboriú, sede da Federação.
Fonte: Igor Fontana/Diário FC