Priscila Loch
Tubarão

Os jogadores reservas estão sempre à espera de uma oportunidade para mostrar que são capazes de fazer bonito em campo. Mostrar o melhor futebol e, quem sabe, fazer história. O meia-atacante Marcelo encontra-se neste contexto. Ele é o substituto de Edson Bugrão no ataque do Hercílio Luz.

Bugrão foi expulso no último jogo pela Divisão Especial do Campeonato Catarinense, domingo passado, contra o Videira, em casa. E desfalca o time contra o Juventus, neste domingo, a partir das 15h30min, em Jaraguá do Sul. Desta forma, surge a chance de Marcelo ser titular. E ele promete mostrar serviço. “Estamos treinando bastante, quase todos os dias em dois turnos, para fazer o melhor possível para superar os desfalques”, declara o meia.
Marcelo jogará mais adiantado no próximo confronto, e Hudson será responsável por ‘tapar o buraco’. E o técnico Grizzo também não poderá contar com Wilson, que lesionou a coxa.

A esperança é que os desfalques sejam compensados pela presença de Rodrigo Silva em campo. O jogador foi o grande destaque da última partida, após ser deslocado da ala para o meio. A mudança funcionou e ele promete não decepcionar. “Por eu ser de Tubarão, tem mais pressão. Mas ser filho da terra tem vantagens, a família me dá o suporte necessário”, declara Rodrigo.

Adversário repatria zagueiro campeão

Para corrigir os problemas apresentados na defesa juventina, a diretoria agiu rápido e trouxe um nome conhecido da torcida. Trata-se do zagueiro Cris, que foi campeão da Série B1 em 2004 com o Juventus.
Depois, o zagueiro passou pelo Metropolitano – onde fez dupla com o outro Cris que hoje está no Juventus -, FC Rouen da França, e South China, de Hong Kong.
O jogador estava sem clube e, de férias em Santa Catarina, procurou a diretoria do clube de Jaraguá, que rapidamente selou o acordo.

Assim que puder estrear, Cris fará dupla de zaga com o seu xará, que estreou pelo Juventus na partida contra o Próspera. Para diferenciar um do outro, o recém contratado deverá continuar como Cris, e o que já vinha jogando passará a ser Cristiano, como nos tempos de Metropolitano.
A diretoria corre contra o tempo para dar condições legais de jogo para Cris poder estrear já neste domingo, diante do Hercílio Luz, no Estádio João Marcatto.